TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
domingo, 26 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
E se a multa chegar?

Radar sem sinalização de velocidade confunde motoristas na Costa e Silva

Antes do radar, não existem placas informando a velocidade máxima permitida da via

15 janeiro 2019 - 15h15Por Dany Nascimento

Enquanto a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) anuncia novos radares funcionando em caráter educativo na Capital, os condutores que trafegam pela Avenida Costa Silva, próximo da rotatória da Coca-Cola, ficam na dúvida sobre a velocidade máxima permitida no local.

Como o radar antigo que funcionava na mesma Avenida permitia velocidade máxima de até 50 km/h, tem aqueles motoristas que acreditam que a velocidade do novo aparelho é a mesma e arriscam passar próximo do limite. Outros temem que a velocidade máxima seja de 30km/h e passam feito ‘tartarugas’ para evitar problemas.

O TopMídiaNews foi até o local e registrou imagens demonstrando que nenhuma placa informa aos condutores sobre a velocidade permitida da via.

Para o motorista Manoel Calos da Silva, 50 anos, a omissão da informação demonstra que existe uma ‘Máfia da Multa’ em operação na cidade.

“Isso demonstra má fé, porque se não sabemos, estamos sujeitos a receber uma multa. Em todos tem placa, menos nesse, o que será que eles estão querendo? Precisamos saber qual a velocidade máxima permitida para andar em conformidade com a lei. Parece que a Máfia da Multa está agindo, essa é a nossa indústria da multa”, disse Manoel.

Concordando com o motorista, o motociclista Juarez da Silva, 48 anos, afirma que possui Carteira Nacional de Habilitação há mais de 16 anos.

“É bom eles informarem logo porque isso pode dar muito problema. É complicado porque não sabemos se passamos ali como era o radar antigo ou se ele será para uma velocidade menor”.

Prefeitura

O TopMídiaNews entrou em contato com a prefeitura da Capital para saber porque não foram instaladas placas no local, mas até o fechamento desta matéria, nenhuma resposta foi encaminhada.