TCE ABRIL 16 A 22/04
Menu
segunda, 19 de abril de 2021
Cidade Morena

Vídeo: Frida leva chute durante passeio e quebra maxilar em Campo Grande

Segundo o veterinário, alguém deu um chute na boca do animal; dona faz vaquinha para pagar cirurgia

07 abril 2021 - 19h00Por Dany Nascimento

Karla Karolina Pinheiro, 25 anos, pede ajuda da população para pagar o tratamento da gatinha Frida, que sofreu agressão no último sábado (3) e teve uma fratura no maxilar na região do bairro Nova Campo Grande, na Capital.

A professora conta que cuida da gata desde bebê, quando a encontrou abandonada em um matagal na região. 

“Ela foi resgatada quando era bebê, achei ela na rua, desde pequena eu cuido dela, ela é minha, mas veio de resgate. Achei ela no mato quando eu morava no bairro Monte Castelo. Na madrugada de sábado para domingo, umas 2 horas, ela veio pelo muro de casa, com a boca lá embaixo. Eu levei um susto, jorrava sangue da boca dela. Ela tem costume de andar e voltar para casa. Alguém fez essa maldade com ela”, diz a dona do animal. 

Segundo Karla, o veterinário confirmou que a fratura pode ter sido causada pelo chute de algum ser humano. 

“Ele disse que não foi ataque de animal, não tinha marcas. Só a boca dela que estava assim, provavelmente foi um chute que deram nela. É triste demais saber que existem pessoas assim. Ela só ficava babando, não consegue mexer a boca. No dia, eu tinha apenas dinheiro para colocar gasolina no meu carro para trabalhar na semana, mas paguei a consulta que custou R$ 250. O médico disse que a cirurgia ficaria muito cara, infelizmente eu tive que assinar papéis na clínica e tirar ela de lá”, relembra a professora. 

Karolina destaca que conseguiu uma clínica com desconto, após o veterinário tomar conhecimento de que a gatinha foi resgatada e vive com ela há nove meses. 

“Graças a Deus ele aceitou receber uma entrada, que eu consegui com doações de amigos e agora preciso pagar o restante. Ela operou ontem, ficou das 15 às 17 horas na mesa de cirurgia. Liguei hoje e disseram que ela está bem, mas precisa ficar pelo menos sete dias lá, porque colocou placa. O veterinário precisa ver como ela vai reagir, se o corpo vai aceitar para depois, liberar ela para casa”, disse a dona. 

Karla e Frida - Foto: Arquivo Pessoal

“Toda doação é bem-vinda, agradeço de coração todos que nos ajudarem. Eu tentei dar ração batida que coloquei na seringa quando ela veio para casa, mas ela não conseguia engolir”, diz Karla. 

Para ajudar Karle e Frida ligue 67 9.9304-9828.