(67) 99826-0686

Intercept não afeta confiança e campo-grandense apoia Sérgio Moro, diz Itop

60% dos homens e 67% de mulheres entrevistados disseram ser contra o afastamento do atual ministro

22 JUL 2019
Thiago de Souza
07h00min
Foto: Evaristo Sá - AFP

Levantamento mais recente do Itop (Instituo TopMídia de Pesquisa) mostra que o nível de confiança dos campo-grandenses em relação ao ex-juiz Sérgio Moro é alto.

Na pesquisa realizada do dia 10 a 16 de julho, 55% dos homens responderam que quando era juiz, Moro não cometeu abusos e foi justo. No universo feminino, 60% das mulheres ouvidas também confiaram em Sérgio Moro. 

Perguntados se eram a favor ou contra o afastamento do atual ministro da Justiça, 60% dos homens disseram ser contra, assim como 67% das mulheres. 30% dos homens pesquisados se manifestaram a favor da saída de Moro do ministério e 20% das mulheres pensaram o mesmo. Não souberam ou não responderam somaram 10% para o sexo masculino e 13% para o feminino. 

Sobre qual imagem os entrevistados têm do ministro Moro, 55% do homens disseram que é positiva. 57% das mulheres também têm impressão positiva sobre a autoridade. No universo feminino, 3% não souberam ou não responderam. 

Quando perguntados sobre qual palavra definiria o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, 35% dos homens – a maioria – e 27% das mulheres disseram que ele tem a imagem da Justiça.  

No entanto, apesar da confiança depositada em Sérgio Moro, quando perguntados se era correta ou incorreta a prática de um juiz aconselhar e manter conversas privadas com membros da acusação ou da defesa de um réu, sem o conhecimento da parte adversa, 50% dos homens acharam a postura incorreta. 37% das mulheres também acharam incorreta a prática. 

A pesquisa foi realizada dos dias 10 a 16 de julho, nas sete regiões de Campo Grande. Foram ouvidas 600 pessoas acima de 16 anos, cujo grau de instrução varia de Analfabeto, Ensino fundamental I e II, Ensino Médio e Superior.

A margem de erro máxima estimada é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos dentro de um nível de confiança de 95% sobre os resultados.

Veja também