TJMS - 14 a 17/10
Menu
Busca quinta, 17 de outubro de 2019
Top Ms
Cidade Morena

Pai peregrina por Campo Grande em busca de atendimento para filho de 4 anos

Há seis dias, menino estaria com fortes dores abdominais, que já o impedem de andar direito

12 agosto 2019 - 17h00Por Amanda Amaral

Ian, 4 anos, está há quase uma semana com dores que não permitem que ele coma, durma ou caminhe normalmente, e sua família relata que a busca por atendimento médico tem sido em vão em Campo Grande. Só nesta segunda-feira (12), foram até duas unidades de saúde e o Hospital Santa Casa.

Conforme seu pai, o autônomo Ronaldo Costa do Nascimento, 26 anos, há omissão de socorro. "Ele está claramente sofrendo, chora de dor e não consegue andar. Como que isso não é grave? Na UBSF Itamaracá e UPA Universitário receitam Diporona e liberam. É um descaso gigante, nem água ele consegue beber mais", se desespera o pai.

Espontaneamente, foram até o pronto socorro da Santa Casa, mas o hospital só atende casos vindos de regulação. Ainda assim, revoltado, Ronaldo acionou a polícia, que o aconselhou a ir até a UPA Coronel Antonino.

"Ninguém quer se responsabilizar, por isso chamei a polícia. Se nem Sesau nem Santa Casa podem fazer nada, como fazemos?", questiona.

Respostas

A reportagem pediu posicionamento da assessoria de imprensa da Santa Casa, que enviou a nota a seguir:

"O paciente chegou ao hospital, foi atendido e classificado como não urgente, de acordo com o protocolo de Manchester, pois é um paciente que possui todos os sinais vitais não sendo considerado caso de urgência e emergência que é a referência do hospital. Sendo assim, ele foi encaminhado para um posto da Sesau que fica dentro do hospital. Foi reavaliado pela classificadora da Sesau que permaneceu com a classificação não urgente e encaminhou o paciente para a Upa da Coronel Antonino. Os familiares chamaram  a polícia, que afirmou não poder intervir na parte técnica do hospital e se colocou à disposição para levá-los até o posto de saúde indicado."

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que vai apurar os atendimentos anteriores e acompanha a nova tentativa no Coronel Antonino.