Menu
quarta, 24 de fevereiro de 2021
Cidade Morena

Projeto que responsabiliza comércio por furtos em estacionamento irrita categoria

O projeto de lei foi apresentado pelo vereador Beto Avelar, do PSD, e causou indignação da CDL, entidade que representa comerciantes de Campo Grande

22 fevereiro 2021 - 14h01Por Rayani Santa Cruz

A CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas de Campo Grande) está indignada com a proposta do vereador Beto Avelar (PSD), que prevê responsabilizar o comércio e punir os estabelecimentos com multas de até R$ 500 em caso de roubos e furtos de veículos.

A entidade, que é totalmente contra a proposta, diz que a ideia transfere a responsabilidade da segurança pública para os comerciantes. Além disso, diz que “falta diálogo de alguns parlamentares com os varejistas, ao criarem projetos meramente punitivos para o setor, sem ao menos ouvi-los ou dar explicações”.

O tema é importante, principalmente em um momento que usuários de drogas e moradores de rua estão tomando conta da área central e colocando em risco a segurança da população, porém a CDL quer dialogar antes de propostas serem apresentadas no Legislativo.

O presidente da Câmara de Dirigentes, Adelaido Vila, questiona quanto à participação da empresa Flex Park, que administra as vagas de estacionamento no Centro. “Sou muito favorável, desde que seja explicado e regulamentado, se o consumidor ao pagar pela vaga de estacionamento na região em que temos o Flex Park terá o mesmo benefício de segurança, ou ali só se paga pela vaga?”, questionou.

Para o presidente, é urgente que a população tenha segurança ao estacionar em supermercados, farmácias, shoppings ou nas ruas da cidade. “O comércio não aguenta ser penalizado por tudo. De furto à pandemia, sempre é o varejista quem paga a conta e as contas que nos cobram são altas e injustas, haja visto que também somos pagadores de impostos”.

Procurado por ligação, o vereador Beto Avelar não atendeu. Os questionamentos também foram enviados via mensagem e assim que respondidos serão inseridos no texto.