Menu
sexta, 18 de setembro de 2020
Presente em dobro

Sem chance de gravidez, Adriana deu entrada em adoção e na mesma semana viu a barriga crescer

Endometriose e idade acima de 30 anos quase tiraram o sonho de ter um pequeno nos braços

25 maio 2019 - 18h10Por Thiago de Souza

A publicitária Adriana Amaral de Santana, 30 anos, celebra o que chama de presente de Deus ''em dobro'': na mesma semana em que entrou com processo para adotar uma criança, descobriu uma gravidez praticamente descartada pela medicina.

O fato é que Adriana, ainda noiva em abril de 2015, foi diagnosticada em  com endometriose - mazela que dificulta a possibilidade de gravidez. Além disso, o fato de ter 30 anos deixava longe o sonho de ter um pequeno nos braços.  

''Nossa, fiquei bem triste ao saber que meu futuro marido queria ser pai, e eu também queria ser mãe'', relembra Santana, que diz ter ficado mais preocupada com o marido.

''Cheguei até ter dúvidas se ele iria se casar comigo. Mas casamos em dezembro do mesmo ano'', acrescenta a futura mãe.

O tempo passou e a esperança de ser mãe biológica também. Ela tomava remédio constantemente e não menstruava. Já em agosto de 2018, foi ao ginecologista e soube que estava com um coágulo no útero e que tinha de suspender a medicação para que o sangue saísse com o fluxo menstrual.

'Positivo' para gravidez só deu alegrias à publicitária. (Foto: Arquivo pessoal)

No mesmo ano, a publicitária assistiu a uma reportagem sobre adoção no programa Fantástico, da TV Globo, e essa matéria a encorajou a buscar um ''filho do coração''. No questionário feito à Justiça, ela optou em ''ter'' um menino.

Adriana observou que foi um trabalho imenso juntar a ''papelada'' e entregar ao Poder Judiciário.
Na semana em que reuniu a documentação necessária, sentiu cansaço na academia e percebeu a menstruação atrasar. Foi aí que veio a grande notícia: engravidou naturalmente.

''Eu fiquei impressionada, porque foi na mesma semana. Jamais passou pela minha cabeça. A gente acha que foi um presente de Deus'', relembrou emocionada.

Joaquim com 12 semanas em ultrassom. (Foto: arquivo pessoal)

Agora, como diz Adriana, terá um filho biológico e um ''do coração'', já que em nenhum momento pensou em desistir da adoção por conta da gestação.

''Nós fizemos uma doação e ganhamos um presente de Deus'', afirma Adriana. Ela destaca que está na oitava semana de gestação e que o pai do Joaquim,  o engenheiro eletricista Sthefano Girotto, 32 anos, está numa felicidade que só.

''Ainda mais ao saber que era menino'', comemora a publicitária. Sobre o sexo do bebê, ela ainda destaca que vai manter o pedido para adotar um menino.

''Vamos deixar da forma que Deus quis. Às vezes a gente espera muita coisa, mas elas só acontecem naturalmente'', concluiu Adriana.

 

Leia Também

Bolsonaro defende volta às aulas e ataca professores: 'tá bom pra eles ficar em casa'
Geral
Bolsonaro defende volta às aulas e ataca professores: 'tá bom pra eles ficar em casa'
Jovem morre em Ponta Porã após aplicação estética em clínica clandestina no Paraguai
Hidrogel
Jovem morre em Ponta Porã após aplicação estética em clínica clandestina no Paraguai
Mais 829 brasileiros morrem de covid-19 nesta quinta-feira, diz Ministério da Saúde
Geral
Mais 829 brasileiros morrem de covid-19 nesta quinta-feira, diz Ministério da Saúde
Pantanal: bombeiros fazem intenso combate às queimadas no Porto da Manga
Cidades
Pantanal: bombeiros fazem intenso combate às queimadas no Porto da Manga