(67) 99826-0686

Sem chance de gravidez, Adriana deu entrada em adoção e na mesma semana viu a barriga crescer

Endometriose e idade acima de 30 anos quase tiraram o sonho de ter um pequeno nos braços

25 MAI 2019
Thiago de Souza
18h10min
Foto: Arquivo Pessoal

A publicitária Adriana Amaral de Santana, 30 anos, celebra o que chama de presente de Deus ''em dobro'': na mesma semana em que entrou com processo para adotar uma criança, descobriu uma gravidez praticamente descartada pela medicina.

O fato é que Adriana, ainda noiva em abril de 2015, foi diagnosticada em  com endometriose - mazela que dificulta a possibilidade de gravidez. Além disso, o fato de ter 30 anos deixava longe o sonho de ter um pequeno nos braços.  

''Nossa, fiquei bem triste ao saber que meu futuro marido queria ser pai, e eu também queria ser mãe'', relembra Santana, que diz ter ficado mais preocupada com o marido.

''Cheguei até ter dúvidas se ele iria se casar comigo. Mas casamos em dezembro do mesmo ano'', acrescenta a futura mãe.

O tempo passou e a esperança de ser mãe biológica também. Ela tomava remédio constantemente e não menstruava. Já em agosto de 2018, foi ao ginecologista e soube que estava com um coágulo no útero e que tinha de suspender a medicação para que o sangue saísse com o fluxo menstrual.

'Positivo' para gravidez só deu alegrias à publicitária. (Foto: Arquivo pessoal)

No mesmo ano, a publicitária assistiu a uma reportagem sobre adoção no programa Fantástico, da TV Globo, e essa matéria a encorajou a buscar um ''filho do coração''. No questionário feito à Justiça, ela optou em ''ter'' um menino.

Adriana observou que foi um trabalho imenso juntar a ''papelada'' e entregar ao Poder Judiciário.
Na semana em que reuniu a documentação necessária, sentiu cansaço na academia e percebeu a menstruação atrasar. Foi aí que veio a grande notícia: engravidou naturalmente.

''Eu fiquei impressionada, porque foi na mesma semana. Jamais passou pela minha cabeça. A gente acha que foi um presente de Deus'', relembrou emocionada.

Joaquim com 12 semanas em ultrassom. (Foto: arquivo pessoal)

Agora, como diz Adriana, terá um filho biológico e um ''do coração'', já que em nenhum momento pensou em desistir da adoção por conta da gestação.

''Nós fizemos uma doação e ganhamos um presente de Deus'', afirma Adriana. Ela destaca que está na oitava semana de gestação e que o pai do Joaquim,  o engenheiro eletricista Sthefano Girotto, 32 anos, está numa felicidade que só.

''Ainda mais ao saber que era menino'', comemora a publicitária. Sobre o sexo do bebê, ela ainda destaca que vai manter o pedido para adotar um menino.

''Vamos deixar da forma que Deus quis. Às vezes a gente espera muita coisa, mas elas só acontecem naturalmente'', concluiu Adriana.

 

Veja também