TJMS - novembro
Menu
Busca quinta, 21 de novembro de 2019
Cidade Morena

INSEGURANÇA: falta de escolas para adolescentes preocupa pais na Vila Fernanda

As escolas que atendem a região só possuem Ensino Fundamental e adolescentes precisam procurar estudo em outros bairros

23 março 2019 - 07h00Por Dany Nascimento

Em Campo Grande, o presidente de bairro da Vila Fernanda, Carlos Alberto Romero, afirma que a população que convive na região passa ‘apuros’ na hora de procurar uma escola para filhos adolescentes, já que a maioria das unidades da área oferece apenas até o 5° ano do Ensino Fundamental.

Conforme o presidente, a população aumentou e o caos foi instalado. “Nossa região é muito grande, a Vila Fernanda é um dos parcelamentos da região do bairro Caiobá. De 2011 para cá, cresceu muito, aumentou muito o número de moradores. Tem uma escola municipal no bairro Caiobá I, que está fechando salas. Só tem até o 5° ano agora na escola Antônio Lopes Lins”.

Carlos destaca que muitos moradores trabalham o dia todo e ficam sem saída. “Os pais não têm tempo de tentar solucionar problemas assim. A escola fecha, os pais deixam a região no primeiro ônibus para trabalhar e não tem tempo de bater de frente contra esses problemas. Eles encontram a porta fechada, correm e buscam outro lugar para colocar os filhos. Vivemos uma situação difícil aqui”.

Segundo Carlos, a Associação de Pais e Mestres não transmite informação aos moradores. “Esse é um serviço que deveria ser feito pela APM, mas não é feito. Os pais estão nessa situação e precisamos de uma escola estadual, ou até mesmo uma escola de tempo integral. Não temos muitas opções aqui, falta opções de lazer também para os jovens, é por isso que a marginalidade cresce muito no nosso bairro, porque precisamos de ajuda com urgência”.

Outro lado

A prefeitura da Capital informou, por meio da Semed (Secretaria Municipal de Educação), que não houve a diminuição de salas e sim o remanejamento. Além disso, garantiu que oferece vagas ao menos até o 7º ano na região.

“A Semed visou a segurança desses alunos, evitando que eles utilizem o transporte público sozinhos. Para os alunos dos anos finais (7º e 8º), a Reme disponibiliza vagas em duas escolas da região, o CAIC Rafaela Abrão e a escola Plínio Mendes. Foi aberta uma licitação para construção de uma escola na Vila Natália, também para atender esses alunos. A licitação foi publicada em Diário Oficial no dia 16 de outubro de 2018 e está passando pelos trâmites legais”, destaca. 

O governo do Estado também foi procurado, mas não retornou até o fechamento desta matéria.