Menu
Busca quarta, 27 de maio de 2020
camara municipal
Cidade Morena

Show do Grupo Acaba e amigos reforça movimento em defesa do Parque das Nações Indígenas

Abraço simbólico no lago que está assoreado marcou o início da mobilização; confira quais serão as apresentações

29 março 2019 - 16h01Por Redação

Após o abraço simbólico para protestar contra a falta de iniciativa do poder público diante do grave problema de assoreamento que ameaça o lago existente no Parque das Nações Indígenas, a Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES-MS), em parceria com o Movimento pela Preservação da Natureza (MPN), vai promover no dia 14 de abril show musical com vários artistas regionais visando a manutenção da mobilização popular até que o problema seja solucionado.

A informação é do economista Alfredo Sulzer, um dos coordenadores do grupo denominado “Amigos do Parque das Nações Indígenas”, que está atuando em conjunto com o MPN. “Após o sucesso do abraço simbólico ao lago, que só foi possível graças ao apoio da imprensa e da população, estamos agora finalizando os preparativos para esse grande show, realizado pela ABES-MS, que vai contar também com outras formas de expressão cultural”, explicou.

No abraço simbólico, além da questão ambiental, os manifestantes apontaram problemas estruturais e de segurança do parque, que, para eles, está “abandonado”. O grupo cobrou ainda uma postura mais efetiva do Poder Público, com relação a manutenção do espaço.  

Show – Na noite da última quarta-feira, 27, os integrantes do movimento se reuniram para discutir detalhes do evento, que financeiramente vai ser totalmente bancado por eles e apoiadores externos. Denominado “Grupo Acaba e Amigos”, o show acontece a partir das 17h na Concha Acústica “Helena Meirelles”.

Além do Grupo Acaba, irão se apresentar Altair Santos e Carlota Philippsen; Carlos Colman e Ana Paula; Castelo; Edson Galvão; Fábio Kaida; Gessica Paes; Jerry Espindola; Rodrigo Teixeira; Tangara e Zé Viola; Zé Geral; e Zito Ferrari. No evento vai ocorrer o pré-lançamento do livro “Vagabundagens – Romance que Manoel de Barros não escreveu”, de autoria do professor Genival Mota.

“Para o show estamos com a agenda praticamente fechada, mas ainda estamos tratando dos últimos detalhes, principalmente no que diz respeito à estrutura”, disse Moacir Lacerda, um dos coordenadores da comissão artística do evento, que conta ainda com a participação especial da Confraria Sócio Artista e apoio da Fundação de Cultura de MS.

Leia Também

Servidor é preso por usar caminhonete da Funai para buscar maconha na fronteira
Polícia
Servidor é preso por usar caminhonete da Funai para buscar maconha na fronteira
Lewandowski nega recurso do Estadão para saber se exame de covid é mesmo de Bolsonaro
Geral
Lewandowski nega recurso do Estadão para saber se exame de covid é mesmo de Bolsonaro
Bolsonaro proíbe Mandetta de trabalhar por seis meses: 'Estou abismado'
Geral
Bolsonaro proíbe Mandetta de trabalhar por seis meses: 'Estou abismado'
Investigação diz que Witzel está no topo de estrutura que fraudou contratos no Rio
Geral
Investigação diz que Witzel está no topo de estrutura que fraudou contratos no Rio