Menu
segunda, 14 de junho de 2021
Cidade Morena

Família precisa de R$ 500 para sepultar bebê nascido morto ainda hoje

Mãe continua internada com infecção e familiares apelam para solidariedade da população

06 maio 2021 - 12h25Por Rayani Santa Cruz

A família da puérpera Eduarda de Brito, 21 anos, está desesperada e apela para a solidariedade da população campo-grandense para conseguir R$ 500 e terminar de pagar o sepultamento do feto natimorto. Eduarda continua internada no Hospital Universitário com infecção após descobrir que o filho estava morto e fazer uma cesárea às pressas. 

A irmã dela, Debora de Brito da Silva, de 26 anos, explicou ao TopMídiaNews que Eduarda fazia acompanhamento de pré-natal na UPA Moreninhas, mas que o ginecologista praticamente nunca a atendeu e os procedimentos eram feitos por enfermeiras. 

No último sábado (1), Eduarda procurou a unidade com muitas dores, mas foi dispensada com medicamento. Na segunda-feira (3), ela foi até a casa de Debora e implorou por ajuda. Ela estava com 31 semanas de gestação.

“Ela chegou em casa e pediu, pelo amor de Deus, para levá-la ao médico e nós fomos para o Hospital Universitário, onde foi constatado que o bebê já estava morto dentro da barriga. A causa morte foi uma doença infecciosa e nós fomos até a UPA das Moreninhas para pegar os exames de pré-natal e ver se isso havia sido verificado, mas eles não acharam e disseram que havia se perdido”.

Debora diz que já conseguiu pagar R$ 1 mil e a Pax liberou para o velório, mas que deu prazo até às 17h para ela quitar os R$ 500 restantes.

“Era o primeiro filho dela e ontem o corpo foi liberado para sepultamento. Eu tinha mil reais e estou correndo atrás do resto. Sabe, bate um desespero na gente, é uma situação muito triste. Então faço um apelo para quem puder nos ajudar neste momento”.

O sepultamento está previsto para ocorrer no Cemitério Parque das Cerejeiras, saída para Sidrolândia, no final da tarde, mas a família tem que pagar o valor.

Para ajudar ligue para 67 99964-9487 

Pix  CPF 054.385.091-90 

Bebê natimorto precisa ser sepultado

(Eduarda estava com 31 semanas de gestação. Foto: Arquivo Pessoal)