ALMS - RAMAL
Menu
Busca segunda, 13 de julho de 2020
ALMS
Cidades

A três meses do fim do ano, alunos ainda aguardam uniforme na Capital

Prefeitura diz que problema é por conta de novos alunos e trocas das peças

15 setembro 2016 - 07h00Por Thiago de Souza

Faltando pouco mais de três meses para o fim do ano letivo, ainda há alunos da Reme (Rede Municipal de Ensino) de Campo Grande que não receberam o uniforme escolar. A denúncia parte de uma mãe de aluna de 10 anos, moradora do Bairro Los Angeles, região Sul de Campo Grande, que preferiu não se identificar, e foi confirmada pela própria administração municipal.

"Entregaram o uniforme no meio do ano, e isso já é um absurdo. Depois deduziram o tamanho da camiseta que minha filha iria usar e erraram. Agora foi pedida a troca e sabe Deus que dia que  vai chegar", reclamou a mãe da criança que estuda na Escola Valdete Rosa da Silva, no Jardim das Meninas.

"É duro, tenho que lavar roupa quase todos os dias pela falta de uniforme. Estou esperando uma decisão. Tomara que ano que vem volte ao normal", completou a cabeleireira.

Em contato com a redação, a secretária Municipal de Educação, Leila Machado, negou o problema. "Já estamos comprando uniformes para os Ceinfs e para o próximo ano. Não procede essa informação", rebateu.

Conforme publicado pelo TopMidiaNews, em junho deste ano, o prefeito Alcides Bernal (PP) desconversou sobre o atraso na entrega dos materiais. "Vamos entregar o quanto antes", resumiu.

Em fevereiro deste ano, a Prefeitura justificou ao site que o atraso na entrega dos kits escolares ocorreu devido a um contratempo na licitação.   

Nesta semana, a assessoria de comunicação da Prefeitura disse que o não recebimento dos uniformes de algumas crianças se deu por conta da entrada de alunos novos e pela troca das peças que não serviram, e que "os dois casos estão sendo providenciados".  

 

Leia Também

Rosemir baleou criança de quatro anos na cabeça ao abrir fogo para matar ex-mulher
Polícia
Rosemir baleou criança de quatro anos na cabeça ao abrir fogo para matar ex-mulher
Brasil chega a 72,1 mil mortes por covid-19 e 1,86 milhão de casos
Saúde
Brasil chega a 72,1 mil mortes por covid-19 e 1,86 milhão de casos
Rosemir matou esposa foi por não aceitar fim do relacionamento
Polícia
Rosemir matou esposa foi por não aceitar fim do relacionamento
Homem mata a esposa, atira nos filhos e se mata em igreja de Dourados
Polícia
Homem mata a esposa, atira nos filhos e se mata em igreja de Dourados