Menu
Busca segunda, 16 de dezembro de 2019
Cidades

Após um mês de negociação, Santa Casa e cirurgiões rompem contrato

21 cirurgiões se desligaram da Instituição

04 maio 2019 - 17h48Por Nathalia Pelzl

Os 21 cirurgiões que compunham o quadro geral Santa Casa de Campo Grande se desligaram, nesta sexta-feira (3) da instituição, após um mês de negociação referente aos atrasos salariais e reivindicações de reconhecimento do regime CLT (Consolidação das Leis do Trabalho)

Em nota, emitida pela Equipe de Cirurgia Geral da Santa Casa, os profissionais explicam e e detalham sobre as negociações.

“No dia 02/04/19 o serviço protocolou em vários órgãos documento que informava a intenção de encerramento das atividades, caso os salários atrasados não fossem regularizados e que nosso vínculo empregatício não fosse reconhecido. Estabelecemos o prazo de 30 (trinta) dias para que a instituição resolvesse o impasse No dia 25/04/19 foi realizada reunião com o gerente médico, bem como outros membros da diretoria do hospital, para discussão de uma saída para o imbróglio”.

A nota reforça ainda que, como a instituição revelou que o regime CLT era inviável, sendo acordado um contrato de prestação de serviço como pessoa física, sendo protocolado uma minuta contratual, conforme acordo.

Constava nossas solicitações de valoração justa, compensando a falta de direitos trabalhistas de um contrato “não-CLT” (férias, 13º, FGTS, etc). A devolutiva do hospital, ocorrida no dia 30/04/19, não foi condizente com os nossos termos. Deliberamos, portanto, que um prazo adicional de 15 dias seria dado, com o objetivo de se chegar a um acordo final, bem como não prejudicar o atendimento à população e aos pacientes que se encontram internados, sob responsabilidade do serviço. A instituição decidiu por não prosseguir com a negociação, desligando-nos de nossas atividades”, reforçou a nota.

Tentamos contato com a assessoria de imprensa da instituição, mas até o fechamento desta reportagem não tivemos retorno.