TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Cidades

Buscar cobertura da segunda dose é mais importante que 3ª, diz infectologista

Ministério da Saúde autorizou recentemente a terceira dose para o público acima dos 18 anos

21 novembro 2021 - 18h10Por Vinicius Costa

O Ministério da Saúde autorizou, neste mês, para que toda a população brasileira receba a terceira dose dos imunizantes contra a covid-19 e continue protegido contra a doença. Porém, o infectologista e professor da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Julio Croda, explicou que buscar uma ampla cobertura vacinal da segunda dose é ainda mais importante do que começar a distribuição da terceira dose.

"Cobertura ampla de segunda dose é mais importante do que garantir terceira dose", frisou o especialista.

No entanto, Croda aproveitou para dizer que "ou seja busca ativa e talvez passaporte vacinal tenha maior impacto na redução de hospitalização e óbitos que a terceira entre 18-59 anos", completou.

Para a CNN Brasil, o infectologista voltou a concordar com a diretriz apresentada pelo Ministério da Saúde ao liberar a terceira dose para todos os públicos acima dos 18 anos, contudo voltou a dizer que a cobertura vacinal é mais importante.

“A terceira dose traz ganhos, mas é um ganho inferior ao esquema vacinal completo. É importante, neste momento, investir na busca ativa dos brasileiros que ainda não receberam a segunda dose”, defende. 

Croda, porém, reforça que as ações “não são excludentes” e devem caminhar juntas.

Campo Grande e estado

Campo Grande decidiu adotar a mesma estratégia que a colocou nos melhores índices de vacinação ao tratar do início da 3° dose contra a covid-19. 

Porém, a cidade preferiu colocar a imunização por faixa-etária. Neste primeiro momento, pessoas com 59 anos ou mais podem procurar um local de aplicação e receber a dose extra.

A SES (Secretaria de Estado de Saúde) autorizou os municípios a aplicarem a partir desta terça-feira (16) a dose de reforço da vacina contra a Covid-19 em todos com idade acima de 18 anos, que completaram o esquema vacinal há 4 meses.

O secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, enfatizou que a aplicação da dose de reforço é importante para a continuidade do combate à pandemia de Covid-19. 

“A dose de reforço tem como objetivo amplificar a resposta imune de quem já completou o esquema vacinal. É de extrema importância que a população compareça para tomar a sua dose de reforço”, completou.