Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Caminhonete bate em ônibus que transportava 28 passageiros e derruba bomba de combustível

Por sorte, ninguém se feriu; cálculos presumidos indicam prejuízo de ao menos R$ 100 mil

12 JAN 2019
Celso Bejarano
10h08min
Ônibus arrastou caminhonete até o posto de gasolina Foto: Max Delmiro

Batida de ônibus que transportava 28 passageiros com uma caminhonete Hilux, ocupada por duas pessoas, na Avenida Gury Marques, extensão da Avenida Costa Rica, na saída de Campo Grande para São Paulo, provocou susto e dano material que beira à casa de presumidos R$ 100 mil. Imprudência teria causado o desastre. Por sorte, ninguém se feriu.

O acidente ocorreu por volta das 8h. Ônibus da Viação Queiroz e a caminhonete seguiam na mesma direção, rumo a saída de São Paulo.

Do lado esquerdo da pista, o ônibus, guiado por Roberto Vagner, funcionário da Queiroz há 18 anos e sem nenhum histórico de acidente.

Do lado direito da via, a Hilux, dirigida por Valdir Borges, 53 anos de idade e também sem nunca ter envolvido em acidente. Ele seguia para a cidade de São Pedro do Paraná, com a mulher. O ônibus ia para Dourados (MS).

Perto do posto de gasolina Maria Fernanda, que fica no  canteiro da pista, o motorista da caminhonete, repentinamente, virou à esquerda para entrar no posto e abastecer o veículo.

O motorista do ônibus disse que como tentativa de evitar o acidente freou o veículo por ao menos dez metros, mas, ainda assim, houve o choque.

Desgovernado, a Hilux invadiu o posto e derrubou uma bomba de combustível. O veículo, que custa em torno de R$ 150 mil, teve perda quase que total, segundo testemunhas. A dianteira do ônibus também sofreu consideráveis estragos. O motorista da Hilux disse que paga seguro da caminhonete. No caso, a empresa de seguro é quem deve bancar os estragos no ônibus, caminhonete e posto de gasolina.

LONGA VIAGEM

Valdir afirmou que ao ver o posto resolveu mudar de pista. “Vinha devagar, uns 50 quilômetros por hora”, disse ele, lamentando o episódio.

A empresa Viação Queiroz acionou um ônibus reserva e os passageiros, sem ferimentos, seguiram viagem para Dourados. Ela e a mulher, na batida, foram protegidas pelos airbags.

O motorista da caminhonete disse que viajava há dois dias. Ele saiu de Nova Canaã, cidade de Mato Grosso, distante 800 quilômetros de Cuiabá, a capital do estado vizinho. de Cuiabá a Campo Grande, a distância soma 700 quilômetros. Ou seja, Valdir Borges, já tinha percorrido trajeto de 1,5 mil quilômetros e ainda teria que viajar por mais 820 quilômetros, até a cidade de São Pedro do Paraná.

Caminhonete derrubou bomba de combustível depois de chocar-se com ônibus

 

 

Veja também