ENTREGAS
Solurbe - corrida do meio ambiente 18/04 a 08/05
(67) 99826-0686
Vale universidade

'Seu Barriga' está lucrando: 42 mil famílias ainda sonham com casa própria em Campo Grande

Mais de 2 mil imóveis estão em construção, mas números são insuficientes para acabar com o déficit de moradia na Capital

14 ABR 2019
Rodson Willyams
18h10min
Foto: André de Abreu

Levantamento feito pela Emha (Agência Municipal de Habitação de Campo Grande) estima que 42 mil famílias estão na fila de espera para conseguir um imóvel na Capital. Em contrapartida, no momento, estão em construção 2.078 mil imóveis, sendo que algumas das unidades têm previsão de entrega para daqui dois anos.

Segundo o diretor-presidente da Emha, Enéas Carvalho, o déficit habitacional é um problema antigo, difícil de resolver. "O que a prefeitura tem feito é voltar a atuar depois de cinco anos, depois de uma gestão passada inerte, que sequer colocou qualquer projeto de uma unidade habitacional em prática".

Além disso, Enéas destaca que muitas famílias receberam casas, mas os imóveis acabaram apresentando problemas. "São as problemáticas de Campo Grande, a Cidade de Deus, temos que ver se essas casas precisarão ser demolidas", explica.

Mas nem tudo é ruim. Nesse sentido, Enéas afirma que: "hoje nós estamos voltando a atuar na habitação de interesse social com 2.078 novas unidades que estão sendo erguidas".

Outras ações

De acordo com o diretor-presidente, a prefeitura tem feito ainda outros tipos de ações para amenizar o problema, como a regularização fundiária. "Estamos com o objetivo de colocar aqueles ativos imobiliários em ocupação irregular, torná-lo regulares, para dar a garantia social e a segurança jurídica às famílias que ora ocupam estes tipos de área".

Outra opção é o fornecimento de crédito habitacional. "Nós temos também o Credihabita, um crédito para a habitação que consiste em empréstimo para construção, reforma e ampliação de unidades habitacionais".

Presidente da Emha em conversa com a população - Foto: PMCG/Arquivo

Há ainda "lotes sociais que foram sorteados para que as pessoas possam construir as suas unidades habitacionais também".

Por fim, a Emha está vendo a questão contratual do imóveis. "Estamos fazendo um cenário considerável de mudanças dentro de três anos. O prefeito [Marquinhos Trad] nos pediu e nós ficamos empenhados em resolvê-los e não apenas ficando restritos a questão de construção de novas unidades".

Sorteios

Em setembro, o município e o Governo do Estado farão a entrega de 102 unidades habitacionais do Residencial Sírio Libanês I, II e III, localizados no Bairro Santo Amaro.

A Emha abriu inscrições para empreendimento de interesse social que vão até às 23h59, do dia 26 de abril. As unidades foram construídas com recursos do FAR (Fundo de Arrendamento Residencial) pelo Programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal.

O cidadão precisa ficar atento quanto ao prazo para se habilitar ao sorteio. As inscrições podem ser feitas pelo link do site da Emha www.campogrande.ms.gov.br/emha a qualquer hora do dia até às 23h59 do dia 26 de abril. Mas para quem preferir, pode fazer a inscrição de maneira presencial na sede da Emha, localizada na Rua Íria Loureiro Viana, 415, Vila Oriente, de segunda à sexta, das 8 às 17 horas, sem fechamento em horário de almoço. 

A medida vale para quem já é cadastrado no sistema da Emha, e mesmo que o seu cadastro esteja atualizado, é necessário se habilitar ao empreendimento de sua escolha. Outra informação importante é que se a pessoa se habilitou a determinado empreendimento social e, nesse ínterim, houver a abertura de outro processo seletivo, ela também poderá se inscrever, sem prejuízo de participação em outras inscrições.

Veja também