(67) 99826-0686
Festival inverno 18/07 a 19/07

Marun deu 'tiro de misericórdia' para condenar Danilo Gentili à prisão; entenda

Ex-deputado disse que humorista segue tirando sarro, mas ficou 'mais educadinho' depois do processo

11 ABR 2019
Thiago de Souza
16h28min
Foto: Raphael Castello AgNews / André de Abreu

O ex-deputado federal Carlos Marun (MDB) revelou, nesta quinta-feira (11), que teve papel fundamental na condenação do comediante Danilo Gentili, a seis meses e 28 dias de prisão, por injuriar a deputada Maria do Rosário.

À época, em 2016, Marun era procurador-parlamentar da Câmara e impetrou a queixa-crime que pode botar o comediante atrás das grades.

O ex-deputado justifica que, quando exerceu a função de procurador da Casa de Leis, não pautou suas atitudes pelo partidarismo. Ele ressalta que a deputada petista é sua adversária política, mas considerou que ela e a Câmara foram ofendidas por meio de um vídeo divulgado pelo comediante.

''Por isto, além das ações indenizatórias por ela impetradas, decidi entrar com a queixa-crime que resultou nesta condenação'', explicou Marun.

Marun diz que impetrou queixa-crime contra comediante. (Foto: Reprodução R7)

O caso

Em 2016, Gentili fez piadas com a parlamentar na rede social Twitter. Tempos depois, recebeu uma notificação extra-judicial da Câmara para retirar o conteúdo do ar. Porém, o apresentador do SBT gravou um vídeo onde picotou o documento, esfregou no pênis e colocou de volta no envelope direcionado à Câmara.

Para a juíza Maria Isabel do Prado, da 5ª Vara Federal em São Paulo, o humorista ultrapassou os limites da ética e da liberdade de expressão, cometendo o crime de injúria. Na sentença, ela afastou os argumentos de Gentili de que não houve dolo em ofender a honra ou a dignidade por se tratar de uma peça humorística.

Marun diz que Gentili pode recorrer da decisão. ''É o Devido Processo Legal. E está esbravejando que não tem medo e coisas assim, mas ficou bem mais educadinho depois da nossa reação'', concluiu o ex-deputado.

Veja também