Menu
Busca sexta, 15 de novembro de 2019
Cidades

Por amor, veterinária adota cachorra que foi jogada ao fogo com apenas 40 dias

Em homenagem a uma heroína, animal recebeu o nome de Joana d'Arc e faz parte da família há 1 ano e 8 meses

25 junho 2019 - 07h00Por Nathalia Pelzl

Amor, esse foi o sentimento que a médica veterinária Caroline Costa, de 27 anos, sentiu ao ver sua filha de patas, Joana d´Arc. A cachorra foi jogada no fogo, quando tinha cerca de 40 dias. Mesmo já tendo duas ‘filhas de patas’, Caroline não hesitou em adotar.

“Ela foi jogada no fogo, os vizinhos acionaram os policiais, que a resgataram e trouxeram para o CCZ. Eu a tratei e adotei durante o tratamento mesmo. Agora ela está com 1 ano e 8 meses. Tenho mais duas em casa. A adaptação foi bem tranquila”, disse a veterinária.

Caroline revela quem quando atendeu Joana, ela estava cheia de fumaça e machucados pelo corpo. Apesar de todo amor e atendimento que recebeu,  o corpo e patas ficaram com sequelas da queimadura.

(Joana após ser resgastado. Foto: Arquivo Pessoal)

A médica conta qual foi a principal motivação para adotar o animal. “Todo mundo quer adotar animais saudáveis, ninguém quer adotar animais doentes ou que tenha que tratar desembolsando algo. Adotei ela por esse motivo, tinha que ter todo um cuidado, fazer curativo duas vezes ao dia, levei pra minha casa e cuidava dela lá”.