Menu
segunda, 20 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Cidades

Procon Estadual notifica Energisa a prestar esclarecimentos por não atender reclamações

A Energisa tem sido uma das empresas como maior número de reclamações tanto no Procon Estadual como nos municipais

17 janeiro 2019 - 16h29Por Procon/MS

O desinteresse demonstrado pela Energisa, em relação às reclamações de consumidores de energia elétrica notadamente nos  municípios do interior do Estado e a falta de atenção às demandas  encaminhadas pelos gerentes dos Procons municipais à empresa distribuidora,  está  gerando descontentamento generalizado o que motivou pedido de providências junto à Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor – Procon/MS, órgão vinculado à Secretaria de estado  de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho – Sedhast.

Em atendimento aos municípios  o órgão estadual de defesa do consumidor  encaminhou notificação à empresa que, praticamente,  detém o monopólio dos serviços em Mato Grosso do Sul, na pessoa do seu representante legal, Marcelo Vinhaes Monteiro, a explicar as  razões pelas quais tem elevado de forma até abusiva, os valores da tarifa de energia elétrica,  na Capital e, principalmente, nos municípios do interior do Estado.

A notificação fixa prazo de dez dias, a  partir de ontem (16) para que sejam feitos os esclarecimentos e entregues os documentos que  possam justificar a majoração, sob pena de  ser instaurado processo administrativo. A mesma  notificação determina à direção local da empresa de energia elétrica  que corrija imediatamente as distorções verificadas e proceda o ressarcimento com a devolução dos valores em dobro a cada consumidor prejudicado, emitindo novas faturas com os valores corretos.

“A Energisa tem  sido uma das empresas  como maior número de reclamações tanto no Procon Estadual como nos municipais, e cuja  resolutividade fica aquém do que poderia ser considerado razoável, não existindo um canal  de comunicação eficiente entre a  empresa e o órgão de defesa do consumidor”,  afirma Salomão. A reclamação  dos procons municipais é generalizada e, segundo os diretores dos órgãos nos municípios do interior, “há  demonstração de má vontade quando procuramos contatos  com representantes da empresa para encaminhar demandas de consumidores. A Energisa demonstra não ter interesse em ter um canal direto de comunicação com os órgãos de defesa o consumidor”, segundo os gerentes municipais.

Outro lado

Em nota, a "Energisa esclarece que as altas temperaturas registradas em Mato Grosso do Sul principalmente no último mês de dezembro causaram elevação do consumo de energia dos clientes da concessionária, já que essa alteração que está sendo percebida nas contas de luz do mês de janeiro, é referente ao período de dezembro. Além do fato citado anteriormente, o recesso escolar naturalmente já provoca aumento de consumo quando se refere a instalações residenciais".

Também destacou que "as altas temperaturas exigem que equipamentos de refrigeração consumam mais energia para funcionar adequadamente. Unidades consumidoras com número elevado de equipamentos como ar condicionado, geladeiras, freezers, ventiladores e câmaras frias sofrem grandes variações de consumo nesse período. Residências e comércios como laticínios, frigoríficos e sorveterias são exemplos de unidades que se encaixam nesse perfil".

Segundo a empresa, "em dezembro do ano passado, o consumo de energia foi recorde. Este comportamento pode ser explicado por um aumento na temperatura média em torno de 4% (fonte CPTEC/INPE), com horário de pico registrado por volta das 15h. Em 23 dias do mês de dezembro, a temperatura superou 25 graus, quando em novembro do mesmo ano, somente 14 dias ultrapassaram essa marca".  

A empresa informa ainda que está em contato com o Procon para quaisquer esclarecimentos. Dúvidas e mais informações, basta ligar no 0800 722 7272.

* Matéria editada às 9h53 de 18/1 para acréscimo da posição da empresa

Leia Também

Pensando no fim de ano, comércio de Campo Grande pode contratar 6 mil temporários
Campo Grande
Pensando no fim de ano, comércio de Campo Grande pode contratar 6 mil temporários
Viciado em drogas ameaça policiais com foice no Marcos Roberto
Polícia
Viciado em drogas ameaça policiais com foice no Marcos Roberto
'Véio da Havan' cogita ser senador em 2022: 'Bolsonaro me pediu'
Geral
'Véio da Havan' cogita ser senador em 2022: 'Bolsonaro me pediu'
Vídeo: morto pelo Choque ostentava dinheiro e imagens de “matador de policiais”
Polícia
Vídeo: morto pelo Choque ostentava dinheiro e imagens de “matador de policiais”