Menu
sábado, 18 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
CORONAVÍRUS

Brasil é citado em lista de países que vão receber doação de vacina

O 1º lote, com 25 milhões de doses, será dividido entre países membros da aliança Covax e aliados regionais

03 junho 2021 - 14h24Por Dany Nascimento

O Brasil foi incluído na lista com mais de 40 nações, feita pelos Estados Unidos, com os países que devem receber parte do 1º lote de doações das vacinas contra a Covid-19. No total, serão 25 milhões de doses.

Conforme o G1, não há, no entanto, um número exato de quantas doses o Brasil irá receber. Isso porque o país precisará dividir cerca de 6 milhões de doses com ao menos outros 14 países da América Latina (leia mais sobre a distribuição abaixo).

Os EUA se comprometeram a redistribuir cerca de 80 milhões de doses das vacinas AstraZeneca, Pfizer, Moderna e Johnson & Johnson para outros países até o final de junho.

Do total, 25 milhões de doses serão enviadas neste primeiro lote.

Os lotes destinados ao Brasil serão entregues por meio da aliança Covax, da Organização Mundial da Saúde (OMS), que vai gerenciar 19 milhões de doses, distribuídas da seguinte forma:


6 milhões para América do Sul e Central: Brasil, Argentina, Colômbia, Costa Rica, Peru, Equador, Paraguai, Bolívia, Guatemala, El Salvador, Honduras, Panamá, Haiti, Comunidade do Caribe e República Dominicana.


7 milhões para a Ásia: Índia, Nepal, Bangladesh, Paquistão, Sri Lanka, Afeganistão, Ilhas Maldivas, Malásia, Filipinas, Vietnã, Indonésia, Tailândia, Laos, Papua Nova Guinea, Taiwan, e as Ilhas do Pacífico.5 milhões para a África, distribuídas entre os países selecionados em coordenação com a União Africana.

As outras 6 milhões de doses disponíveis neste primeiro lote enviado pelos EUA serão distribuídas entre parceiros regionais dos americanos como o México, Canadá, e a Coreia do Sul, além de países com surtos da doença como a Cisjordânia, Gaza, Ucrânia, Kosovo, novamente o Haiti, Geórgia, Egito, Jordânia, Iraque, Iêmen – parte também será enviada aos trabalhadores da linha de frente das Nações Unidas.