ALMS CONTAR 25/06 A 27/06
(67) 99826-0686

Em Campo Grande, as doações podem ser feitas diariamente, de segunda a sexta-feira

Nesta terça feira será exibida a peça 'Meu amor o que você faria se só te restasse esse dia', com entrada franca

13 DEZ 2016
Notícias MS
11h38min

Foi aberta oficialmente na noite desta segunda-feira (12) a 3ª Mostra Fulano Di Tal de Teatro, em comemoração aos 13 anos do grupo. A Mostra conta com o apoio da Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul. O espetáculo de abertura “Rosário, a Salvador” foi encenado pela primeira vez na Mostra, e foi a estreia do bailarino Manolo Schittcowisck como intérprete criador.

“Rosário, a Salvador” foi o trabalho de conclusão da disciplina Danças Populares Brasileiras, do Curso de Artes Cênicas da UEMS. Também foi inspirado na pesquisa de Mestrado “Voo Invisível”, da professora Gabriela Salvador, da UEMS. Manolo explica que fez uma pesquisa do movimento para o corpo cênico, pois ele não é só da área da dança, mas do teatro também. “O espetáculo tem dança indígena, frevo, jongo, rodas de candomblé, samba e tambor de crioula. Estes ritmos têm seus movimentos próprios”.

Manolo graduou-se em Artes Cênicas pela UEMS em 2014. Ele é de São José do Rio Preto e veio para Mato Grosso do Sul especificamente para o curso. Para o seu espetáculo de estreia, de dança contemporânea, ele fez uma pesquisa a partir da mulher sertaneja, do campo, as lavadeiras, que têm essa ligação com a terra. “A Nossa Senhora do Rosário também está presente. No catolicismo ela é a santa mãe, que acolhe os filhos que estão sem mãe. No candomblé, ela é Oxum, que tem ligação com a água. É um orixá da maternidade. O espetáculo é um recorte, é um conflito de criar ações com a figura feminina e a mitologia dos pássaros”.

Manolo é arte-educador em uma escola de Campo Grande e na dança, estuda a dramaturgia a partir dos movimentos e dos signos, como estes dois elementos se relacionam. Ele disse estar muito alegre pela sua estreia na dança. “É uma responsabilidade e tanto. Aqui em Campo Grande sou amigo da classe artística mas nunca tinha mostrado nada. Conversei com o Marcelo [Leite, diretor do Fulano Di Tal] e ele gostou da ideia. Eu estava muito aflito, mas deu tudo certo. Hoje foi um dia muito feliz. Joguei meu trabalho em dança para o universo. Agora é só colher o que vier”.

Foto: Gustavo Maia

Marcelo Leite, diretor do Grupo Fulano Di Tal e produtor da Mostra, diz que o público pode conferir trabalhos diferentes a que o grupo está acostumado. “A gente sempre trabalhou com a comédia, mas nessa Mostra vamos apresentar espetáculos de romance, dança contemporânea e ópera a capela, que é uma adaptação da Ópera do Malandro. Começamos a produzir a mostra em agosto, foram quadro meses de produção.  A filosofia do grupo é fazer reflexões sobre o cotidiano, fazer transformações na vida das pessoas. Quem curte arte, cultura, entretenimento, venha conferir, pois vai haver espetáculos para todos os públicos, a preços populares”.

A peça teatral desta terça-feira, “Meu amor o que você faria se só te restasse esse dia” terá entrada franca e a contribuição é espontânea. Os demais espetáculos têm ingressos a preços populares R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). Na compra antecipada todos pagam meia. A venda ou distribuição dos ingressos será feita na bilheteria do teatro uma hora antes do início de cada sessão. As sessões começam às 19h30, na rua José Antônio, 2170.

A Mostra vai até o dia 18 de dezembro. Confira a programação completa em: www.fulanodital.com.br

Veja também