(67) 99826-0686

Após insistências de repórteres sobre vazamento de conversas, Moro abandona coletiva em Manaus

Ministro da Justiça destacou que não orientou procuradores de Justiça da Operação Lava-Jato

10 JUN 2019
Thiago de Souza
17h09min
Foto: Marcely Gomes - Em Tempo

O Ministro da Justiça, Sérgio Moro, esteve em Manaus (AM), nesta segunda-feira (10), para tratar da crise carcerária no estado. Durante entrevista coletiva, ele foi questionado e respondeu sobre o vazamento de supostas conversas dele com procuradores de Justiça, da Operação Lava-Jato, mas após a insistência no assunto, ele deixou a entrevista.

Quando foi questionado sobre o vazamento de conversas publicado pelo site "The Intercept", o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, afirmou que não deu orientações aos procuradores da República durante as fases da “Operação Lava Jato”.

Conforme o D em Tempo, ao ser questionado se o vazamento das conversas pode comprometer sua indicação à vaga no Supremo Tribunal Federal (SFT), Moro disse que já se pronunciou em relação ao assunto e que o vazamento se trata de uma invasão criminosa.

“Juízes conversam com procuradores, advogados e policiais. Isso é algo absolutamente normal e eu não dei orientação nenhuma“, afirmou o ministro.

Durante a coletiva de imprensa, Sérgio Moro frisou que a vinda dele a Manaus foi motivada pela crítica situação que a segurança pública do Estado passa no momento, após o massacre nas unidades prisionais que resultou na morte de 55 detentos.

“Eu vim falar sobre questões do Amazonas. Se não quiserem me perguntar mais nada a esse respeito, estarei encerrando”, frisou o ministro, deixando a coletiva de imprensa enquanto os jornalistas continuavam a fazer questionamentos sobre o vazamento das conversas.

Moro está na capital amazonense para participar de uma reunião do Conselho Nacional dos Secretários de Estado da Justiça, Cidadania, Direitos Humanos e Administração Penitenciária (Consej), sobre a segurança pública no Amazonas.

 

Veja também