Menu
domingo, 07 de março de 2021
Geral

Idosa morre e gatinhos ficam abandonados no São Francisco

Animais ficaram na casa vazia e estão se procriando; autônoma contou ao menos 20 animais no local

21 janeiro 2021 - 15h50Por Mariana Rodrigues

Sem saber como ajudar, a autônoma Madalena Ramirez, 52 anos, está desesperada buscando uma forma para resgatar mais de 20 gatos, que estão presos em uma casa abandonada na Rua José Antônio, Bairro São Francisco, em Campo Grande.

Ela, que trabalha nas imediações, passou pela casa e notou que estava cheia de gatos, aparentando estar abandonada. Ela então tocou a campainha da casa ao lado e se informou com a vizinha sobre a situação.

A casa está abandonada desde a morte da idosa que morava lá, segundo ela, há cerca de seis anos. Desde então, a quantidade de gatos vem aumentando, já que eles estão se procriando. “Ela (idosa) tinha dois gatos, quando ela morreu eles ficaram e foram se procriando. A casa está no inventário, só que nunca apareceu ninguém lá”, conta.

Madalena contou ao menos 20 gatinhos, entre adultos e filhotes, na casa. Uma gata está prenha. Ela tem levado ração e água, que coloca pelo buraco do muro, mas como não tem tempo para buscar ajuda em algum órgão responsável, devido ao horário de trabalho, ela tem ajudado como pode. “Tem gente que coloca marmita com comida para eles, mas devido à quantidade de gatos, alguns comem e outros não”.

“Eles precisam ser castrados, porque se deixar do jeito que estão, daqui uns dias terão uns 200 gatos ali”, conta.

A autônoma relata que ficou emocionada com a situação dos gatinhos. “Fiquei com muita pena, com muita dó, chorei porque fiquei desesperada, porque para mim é difícil ir nesses órgãos para tentar resolver”, desabafa.

Ela diz que várias pessoas se ofereceram para castrar os animais, mas como a casa está trancada, ninguém pode fazer nada, já que não tem como invadir o local que é uma propriedade particular.

“Não encontram o dono (da casa), tem pessoas que queriam resgatar e pegar os gatinhos, mas não tem como entrar na casa. Minha vida é se preocupar com esses gatos. Estou fazendo de tudo para ajudar eles”.