TCE 21 a 27/06/2021
Menu
quinta, 24 de junho de 2021
FEMINICIDIO 23/06 a 24/06/2021
MEDIDAS RESTRITIVAS 19/06 a 27/06/2021
Geral

Carol Bittencourt teria entrado em pânico por não conseguir salvar os cachorros

Segundo o marido, a modelo se sentiu culpada por soltar os bichos de estimação, entrou em choque, perdeu os sentidos e afundou

06 maio 2019 - 09h16Por Da redação/Meia Hora

Pânico no mar. Foi isso o que causou a morte da modelo Carol Bittencourt segundo o ex-marido dela, Giba Ruiz Vieira. Em conversa com a amiga da coluna e jornalista Fernanda Alves, Giba contou os detalhes do acidente: "Ela estava segurando os cachorrinhos e não se segurou direito. Foi quando veio uma onda de través (perpendicular à linha longitudinal do barco), bateu e ela foi para a água. Informações são da colunista Fábia Oliveira, do Jornal O Dia.

O Jorge (Sestini, marido de Carol) se desesperou, se jogou na água e o barco foi embora. Ele orientou Carol a soltar os cachorros e começar a nadar, só que ela entrou em pânico porque se sentiu culpada de estar soltando os cachorros. Carol entrou em estado de choque, perdeu os sentidos e afundou", disse. O acidente, segundo ele, aconteceu no fim do passeio de barco.

"Eles estavam indo embora da Ilha. Esse barco eles também usavam para fazer o cruzamento do continente para a ilha, por isso as malas dos dois estavam a bordo, porém a dele estava em um saco amarelo e já foi resgatada. A dela não estava no saco amarelo, e sim no pé dela", revelou. Giba disse, ainda, que no momento em que Carol caiu no mar, a tempestade ainda não havia chegado: "Não estava muita ventania, não estava chovendo tanto. Estava só o mar revolto".

O acidente que matou Caroline Bittencourt, de 37 anos, aconteceu na tarde de domingo, 28 de abril. Ela caiu de uma lancha no litoral de São Paulo e copo dela foi encontrado na tarde do dia 29 pelo pai da modelo, que ajudava os bombeiros na busca. Hoje acontece a missa de sétimo dia de Carol, às 12h45, na Paróquia Nossa Senhora do Brasil. A missa será aberta ao público.