Menu
terça, 27 de julho de 2021
SEGOV - MICROCREDITO 27 A 29/07
Geral

Globo e Dráuzio Varella vão pagar R$ 150 mil a pai de garoto morto pela transexual Susy

A criminosa também estuprou o garoto, em 2010, além de outros crimes

22 junho 2021 - 17h16Por Thiago de Souza

A TV Globo e o médico Dráuzio Varella, foram condenados a pagar indenização de R$ 150 mil, para o pai de um garoto, assassinado pela transexual Susy de Oliveira. A criminosa foi entrevistada na cadeia e teve o crime omitido na reportagem da emissora.

A reportagem em questão foi ao ar no Fantástico, em 1º de março de 2020. Na ocasião, Susy, presa em unidade penal de Guarulhos (SP), foi abraçada pelo médico quando revelou que não recebia visitas há oito anos.

''Saudade de uma braço né minha filha'', disse o médico à assassina. O caso gerou grande repercussão, já que o programa não informou por qual crime Susy cumpria pena e milhares de telespectadores se comoveram com a cena.

Processo

Segundo o Metrópoles, semanas depois do programa, o pai do menino assassinado pela transexual acionou a Justiça, alegando que a reportagem gerou ‘’piedade social’’ para a criminosa, enquanto ele teve de reviver novo abalo psicológico ao recordar dos fatos.

A decisão foi da juíza Regina de Oliveira Marques, do Tribunal de Justiça de São Paulo.  Ela, segue o site, entendeu que a reportagem foi negligente ao não divulgar o crime cometido pela transexual e que a matéria ‘’causou “desassossego do autor e situação aflitiva com implicação psíquica”.

“Qualquer expectador foi induzido erroneamente a acreditar que os entrevistados seriam meras vítimas sociais; devendo ser ressaltado que mesmo se tratando os entrevistados de autores de crimes contra o patrimônio e sua sexualidade, não implicaria em serem assim tratados, já que perniciosos à sociedade como um todo”, escreveu a magistrada.  

A TV Globo não respondeu o questionamento do site sobre o assunto. Dráuzio, por meio da filha, disse que não iria se manifestar.