Menu
sábado, 25 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Geral

Greve de caminhoneiros contra Bolsonaro fracassa e 'vira piada' na maior parte do País

Profissionais sérios veem conotação política na organização dos atos

26 julho 2021 - 19h31Por Thiago de Souza

A greve de caminhoneiros, organizada para ocorrer neste domingo e segunda-feira (26), não teve adesão da maioria dos motoristas autônomos no Brasil. O evento foi considerado um fiasco. 

Ainda na semana passada, caminhoneiros autônomos de Mato Grosso do Sul já haviam descartado a paralisação. No entanto, entidades nacionais que representam os condutores autônomos, estimava uma adesão recorde e histórica, mas não foi o que ocorreu. 

Sem consenso entre as lideranças, o que se viu foram apenas pequenos pontos de protestos, com veículos às margens de algumas rodovias. 

Segundo a revista Exame, informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Foram registrados apenas pequenos protestos, sem aglomerações, às margens de algumas rodovias e na entrada do porto de Santos, em São Paulo.

O principal entrave para a greve é que muitos profissionais do volante consideram que o ato tem conotação político-partidária e por isso não iriam participar. 


Ainda segundo a revista, a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos, considerada uma das maiores entidades representativas da categoria, decidiu não aderir ao movimento. 
Mesmo assim, algumas lideranças que organizaram o ato falaram que o ‘’país iria parar neste domingo’’. 

Na tarde desta segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro deu entrevista para uma rádio da Paraíba e disse que o preço dos combustíveis - principal reivindicação da categoria - não conta com imposto federal e que governadores é que impõem uma alíqota absurda no ICMS.