TCE SETEMBRO
Menu
sexta, 24 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Geral

Indiciado pela morte de Henry, Jairinho também responde por tortura a filho de ex-amante

De acordo com a polícia, vítima sofreu sufocamento com saco na cabeça, pisões no abdômen e uma grave fratura de fêmur

01 junho 2021 - 10h48Por Nathalia Pelzl

O vereador Jairo Souza Santos Junior, o Dr. Jairinho (sem partido), preso pela morte do menino Henry Borel, de 4 anos, foi novamente indiciado pela Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (Dcav). 

Agora, ele foi indiciado por tortura majorada num inquérito que apurava agressões sofridas pelo filho de uma ex-amante dele. 

Na época das agressões, em 2016, o menino tinha 3 anos. A mãe dele também foi indiciada por omissão e falsidade ideológica, crime pelo qual Jairinho também responde, os dois teriam inventado um acidente durante socorro à vítima num hospital.

As informações foram divulgadas pela Agência O Globo.  A investigação durou cerca de dois meses. 

A Polícia conseguiu provas técnicas, documentos, depoimentos de testemunhas e também especiais, da vítima e de sua irmã. 

Os dois, conforme os investigadores, ativaram algumas memórias. O menino reviveu episódios como sufocamento com saco na cabeça e pisões no abdômen. 

Na época, com medo, o menino vomitou no carro e, na tentativa de escapar, acabou quebrando o fêmur. A criança ficou imobilizada com gesso por cerca de dois meses.

Tanto Jairinho quanto a mãe da criança alegaram no hospital que os machucados eram fruto de um acidente de carro. 

Segundo a investigação, mesmo sabendo das agressões, a ex-amante do vereador continuou a conviver com ele num imóvel em Jacarepaguá, na Zona Oeste.