Menu
Busca quarta, 29 de janeiro de 2020
Geral

Mãe de menino estuprado e assassinado pelo padrasto sabia da violência: 'achei que ia mudar'

Namorado de 17 anos está apreendido pelos crimes; mãe também vai responder por abandono de incapaz

04 novembro 2019 - 13h21Por Diana Christie

Jovem de 21 anos, mãe de menino de 2 anos estuprado e assassinado pelo padrasto de 17 anos, sabia que a criança era vítima de violência. Ela foi presa por abandono de incapaz neste domingo (3), no Parque Eldorado Oeste, em Goiânia, Goiás.

“Aconteceu sim [agressões], mordidas, duas vezes, aí ele parou. Nesse dia agora [da morte] aconteceu novamente. Pra mim ele tinha mudado, ele falou que não ia fazer mais, acreditei nele e quebrei a cara. Ele me falava que as mordidas não eram pra machucar, mas que era carinho. No fundo não acreditava, mas deixei passar porque esperava que ele ia mudar”, afirmou a mãe da criança, segundo informações do G1.

A perícia constatou que a causa da morte foi asfixia, mas o bebê também tinha sinais de agressão e abuso sexual. A mãe tinha passado o dia na casa de uma amiga, quando recebeu uma ligação do namorado dizendo que a criança estava passando mal. “No fundo eu me sinto [culpada], porque eu acreditei, confiei nele. Poderia ter tirado ele de lá, não sei”.

Para a mulher, o namorado disse que é inocente, que tinha levado o menino para passear no shopping, onde ele se perdeu e foi encontrado após cair e bater a cabeça. Mas o laudo aponta outra versão e coloca a mãe em dúvida. “Ele me disse que não fez nada. Eu não sei, sinceramente. Mas todos dizem, o laudo mostra que ele foi abusado e assassinado”, completou.

O adolescente foi apreendido e, em depoimento formal, ficou em silêncio. O caso segue em investigação.