Menu
sábado, 25 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Geral

Manda Lula e Dilma pagarem: Cuba e Venezuela devem R$ 3,5 bilhões para o BNDES

Países são duas ditaduras amigas dos governos do PT

04 agosto 2021 - 15h12Por Thiago de Souza

Cuba e Venezuela devem R$ 3,5 bilhões ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, o BNDES. A dívida é fruto de financiamento de obras nos governos Lula e Dilma, do PT. 

Conforme o R7, os empréstimos concedidos pelo banco nos governos petistas somaram R$ 10,9 bilhões. O investimento no exterior foi feito por meio do Programa de Financiamento à Exportação de Serviços de Engenharia, criado em 1988. No entanto, os maiores desembolsos de dinheiro público foram feitos entre 2007 e 2015, nas gestões do PT. A justificativa à época era que os investimentos no exterior abririam oportunidades para empresas brasileiras. 

Mas, ainda de acordo com o site e revelado pela Lava Jato, a transação só beneficiou esquemas de corrupção das empreiteiras e do governo do PT. 

O financiamento de maior prazo concedido foi para Cuba, de 25 anos, no projeto do Porto de Mariel. E a Venezuela foi beneficiada com a menor taxa de juros, de 1,2%, diz o R7. 

Apesar das condições mais do que fraternas, a partir de janeiro de 2018, surgiu inadimplência nos pagamentos dos dois países, e o banco acabou acionando o seguro do FGE (Fundo de Garantia à Exportação), uma medida para cobrir calotes em operações de empresas nacionais fora do país.

Para a Venezuela, o desembolso foi de R$ 7,8 bilhões (US$ 1.506 bilhão) e o saldo devedor é de R$ 1,2 bilhões (US$ 235 milhões). Os contratos de financiamento foram realizados para obras do Estaleiro Astialba, Metrô Caracas/Los Teques, projeto de saneamento e Siderúrgica Nacional.