TCE ABRIL 16 A 22/04
Menu
terça, 20 de abril de 2021
COVID CONFLITO
Geral

Mandetta ironiza governo por vacinas da Pfizer e Janssen: 'antes tarde do que nunca'

Ministério da Saúde não aceitava cláusula que isentava laboratórios de possíveis efeitos colaterais

03 março 2021 - 19h28Por Thiago de Souza

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, do DEM, ironizou o anúncio de compra de doses de vacina contra a covid-19, pelo Governo Federal, nesta quarta-feira (3). O sul-mato-grossense destacou que ‘’antes tarde do que nunca’’. 

Mandetta, que é cotado como possível candidato à presidência, usou as redes sociais para comentar a decisão do governo em adquirir os imunizantes, mas não havia feito porque os laboratórios não se responsabilizavam por um possível efeito colateral. 

"Contra alta do dólar, 'pibinho', falsos dilemas econômicos, recessão, charlatões e afins: vacina antes tarde do que nunca", escreveu o médico. 

Vacinas

O Governo Federal assinou intenção de comprar 100 milhões de doses dos dois laboratórios. A confirmação oficial deve ser feita ainda nesta quarta-feira. 

Os laboratórios haviam oferecido as vacinas para o governo há cerca de sete meses, mas o Ministério da Saúde nunca manifestou interesse na aquisição. 

O imunizante da Pfizer é o único que possui registro definitivo de uso pela Anvisa.