Menu
sábado, 25 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Geral

PGR pede ao STF que investigue acusações de Sérgio Moro

Procuradoria diz que declaração sugere comentimento de cinco crimes

24 abril 2020 - 18h23Por Thiago de Souza

O procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu, na tarde desta sexta-feira (24), que o Supremo Tribunal Federal investigue as acusações feitas pelo ex-ministro, Sérgio Moro, contra o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Moro, no final da manhã de hoje, disse que o presidente tentou, por diversas vezes, interferir nas investigações da Polícia Federal. Além disso, negou ter assinado a demissão do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo, algo que constou no Diário Oficial da União, de hoje. 

A PGR aponta, em tese, supostos crimes de falsidade ideológica, coação no curso do processo, advocacia administrativa, prevaricação e obstrução de Justiça, que podem ter sido cometidos por Jair Bolsonaro, quanto denunciação caluniosa e crime contra a honra, por parte de Sergio Moro ao fazer as acusações.

''A dimensão dos episódios narrados revela a declaração de ministro de Estado de atos que revelariam a prática de ilícitos, imputando a sua prática ao presidente da República, o que, de outra sorte, poderia caracterizar igualmente o crime de denunciação caluniosa.''.

Segundo a revista Veja, entre as providências, o procurador-Geral solicita ao Supremo a oitiva de Sergio Moro.

''Indica-se, como diligência inicial, a oitiva de Sergio Fernando Moro, a fim de que apresente manifestação detalhada sobre os termos do pronunciamento, com a exibição de documentação idônea que eventualmente possua acerca dos eventos em questão."