Menu
quinta, 05 de agosto de 2021
Geral

Professores da rede estadual podem ter R$ 70 de ajuda custeio de internet em MS

Pedido de ajuda financeira à categoria foi realizado pelo deputado Pedro Kemp, que justificou o ensino híbrido e gastos que professores possuem

21 julho 2021 - 19h00Por Rayani Santa Cruz

Os professores da rede estadual de ensino podem ter apoio financeiro de R$ 70,00 para custeio do plano de internet em Mato Grosso do Sul. Isso se a indicação do deputado Pedro Kemp for acatada pelo governo do estado.

O deputado quer melhores condições de ensino e apresentou indicação à SED (Secretaria Estadual de Educação) e a Segov (Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica) para que o Estado implante um programa de apoio financeiro tendo como modelo um programa que já está em andamento no estado do Mato Grosso. Lá, além do dinheiro os professores tiveram a aquisição de um computador portátil.

Segundo o parlamentar, em breve as aulas retornarão de modo presencial, porém em algumas instâncias continuarão a ser ofertadas de modo online também. “Com esse ensino híbrido os professores ainda precisam de apoio para desenvolver suas atividades. No sistema remoto muitos já nos procuraram dizendo que têm dificuldades de custeio de internet e compra de computadores mais adequados”, afirmou.

Kemp então pediu o estudo de um programa de custeio a esses professores, para apoiá-los na retomada das atividades. O deputado Herculano Borges (Solidariedade) concordou e elogiou a iniciativa. Todas as indicações parlamentares, assim como os projetos em tramitação, podem ser conferidos na íntegra no Sistema Legislativo

O parlamentar explicou também na solicitação ao governo, que os trabalhadores não acostumados a ambientes digitais, e tiveram que se adaptar a nova organização das aulas sem a ferramenta tecnológica, hoje imprescindível ao trabalho. "Muitos professores tem disponível apenas um computador em sua residência, que atende a toda família. Neste sentido o apoio do governo seria uma medida de valorização da categoria."

"A ideia é boa. Eu estou usando um notebook velho que tenho em casa, para dar conta. Mas, tem professores que nem isso tem. Precisamos mesmo desse incentivo", disse uma professora da Rede que preferiu não se identificar.

A indicação deve ser acatada pelo governo do estado para que haja efeito.