Menu
domingo, 09 de maio de 2021
mais social 05 a09/05/2021
Geral

Sentimento de revolta: professora de creche de SC relata cena de terror

A educadora, que mora aos fundos, da escola, diz que ouviu gritos de socorro e levou uma criança para o hospital

04 maio 2021 - 17h15Por Vinicius Costa

A professora Aline Biazebetti, de 27 anos, descreveu a cena de terror que chocou o país nesta terça-feira (4), após um jovem de 18 anos atacar e matar várias pessoas na creche Pró-Infância Aquarela, na cidade de Saudades, em Santa Catarina. A educadora conseguiu ser uma das pessoas que ajudaram as vítimas feridas.

Aline relatou ao site ND Mais que perdeu uma colega que trabalhava na sala atrás onde ela dava aula. A educadora, que mora aos fundos, da escola, diz que ouviu gritos de socorro.

“Foi um susto. Nunca pensamos que isso poderia acontecer aqui. Perdi colegas de profissão, é muito triste. São crianças pequenas, acho que ele tentou acertar o que via pela frente”, comenta.

Ela ainda conseguiu salvar uma criança e levá-la para um hospital de Saudades, no oeste catarinense.

“Consegui pegar uma criança no colo e levei  de carro até o hospital. A princípio, pelo que informaram, sobreviveu. O menino tinha um corte na boca, perto do nariz e um no pescoço. Estava consciente e me olhava, mas estava pálido, por isso resolvi levar logo ao hospital".

O suspeito dos assassinatos é um jovem, de 18 anos e que tentou se matar na sequência do atentado. No entanto, ele foi impedido por populares e ficou gravemente ferido, sendo levado para o município de Pinhalzinho.