TJMS - novembro
Menu
Busca quinta, 21 de novembro de 2019
In Memoriam

"Dessa vida a gente só leva, a vida que a gente leva", dizia pescador que morreu afogado no Sucuriú

Acidente deixou a comunidade três-lagoense em choque

15 outubro 2019 - 10h20Por Luis Abraham

O empresário Antônio Carlos Alastico, de 45 anos, conhecido como Cacau do Espeto, era muito querido em Três Lagoas e apaixonado por pesca esportiva. Estar ao seu lado era sinônimo de alegria, risada e muita pescaria. De acordo com o Hoje Mais, há mais de 23 anos e localizado na Avenida Filinto Muller, o Cacau Espetos, era o ponto de encontro de amigos no final de expediente e um dos mais disputados na cidade, tanto que recebeu muitos elogios e ele acabou virando atacadista.

O acidente com Antônio na tarde de sábado (12), deixou a comunidade três-lagoense em choque. Uma prima de Cacau escreveu nas redes sociais que ele se foi pelas águas do rio onde gostava de estar praticamente toda semana.

“O rio era uma casa para você. Tão acostumado e experiente. Quanta dor. São infinitas perguntas sem respostas, sobre porque você se foi”, escreveu. Na última pescaria com o amigo Lucas, durante uma conversa, o pescador chegou a dizer: “dessa vida a gente só leva, a vida que a gente leva”. Para ele, agora vai ficar um vazio sem Antônio. O empresário deixa a esposa Érika Pimenta e duas filhas.