TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
segunda, 04 de julho de 2022 Campo Grande/MS
In Memoriam

Sergio se foi, mas deixou legado de amor para pacientes em Campo Grande

Nas redes sociais, os familiares recebem diversas mensagens de força

25 abril 2020 - 14h52Por Dany Nascimento

Amigos, familiares e pacientes se despendem neste sábado (25), do médico cirurgião Sergio Fernando Ferreira, que atuava há mais de 30 anos na área da saúde e foi responsável pelo nascimento de muitas crianças, em Campo Grande. Ele passou mal, sofreu um infarto e não resistiu.

Segundo a equipe do médico, ele trabalhou normalmente na tarde de ontem (24) em seu consultório particular e seguiu para o plantão, na maternidade Cândido Mariano. No trajeto, o médico sentiu mal-estar e mudou a rota, se deslocando até um hospital.

Nas redes sociais, os familiares recebem diversas mensagens de força. A dona de casa Jennifer Nascimento dos Santos, 24 anos, veio ao mundo através das mãos de Sergio e escolheu ele, para ter a segunda filha. Chorando pela perda do médico, ela relembra o carinho que sente pelo profissional.

“Minha mãe era paciente dele, eu vim ao mundo nas mãos deles. Procurei ele quando descobri minha gravidez. Fui fazer um ultrassom, como vi que ele era muito atencioso, resolvi fazer meu pré-natal. Ele sempre foi muito atencioso, muito humano. Na hora do meu parto, eu estava muito nervosa, quando ele entrou na sala, ele fez uma oração, começou a fazer o parto, deu tudo certo na minha cirurgia. Quando ele foi me dar alta, ele foi tão atencioso, até as meninas que estavam no quarto falavam que médico maravilhoso. Eu sempre indiquei ele para todas as pessoas, eu gosto muito dele”, relembra a paciente.

Jennifer disse que viu o médico pela última vez há quinze dias. “Sempre que eu ligava, ele atendida a qualquer hora, me tratava bem, me orientava. Na clínica ele tratava todos muito bem. Descobri que estava com um problema de útero, ele foi muito paciente no meu tratamento. Ele me abraçou quando eu fiz curativos, ele me abraçou e disse que foi uma honra. Há quinze dias eu fui no consultório, é uma grande perda. Um médico tão profissional e paciente como ele não existe, ele foi um anjo na minha vida. Ele trouxe a minha filha para mim, ele foi um anjo”.