TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sábado, 04 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Interior

Corpo é achado em local de buscas por avião pilotado por corumbaense

Aeronave caiu no mar, na noite desta quarta-feira, entre o Rio e SP

25 novembro 2021 - 16h48Por Thiago de Souza

Corpo foi encontrado, na tarde desta quinta-feira (25), em uma região de alto mar, entre Ubatuba (SP) e Paraty (RJ). O achado ocorreu na área onde pode ter caído o avião bimotor, pilotado pelo corumbaense Gustavo Carneiro, na noite desta quarta-feira (24). 

Segundo o UOL, ainda não há a identificação do cadáver e a Força Aérea Brasileira estima que seja de uma das três pessoas que ocupavam o avião que caiu. 

Ainda conforme o site, o corpo foi resgatado por um helicóptero e levado até a Base Aérea de Santa Cruz, onde foi entregue aos órgãos de segurança para identificação. 

"A FAB se solidariza com a família da vítima e informa que permanece engajada nas operações de buscas aéreas no local do acidente", disse a corporação, por meio de nota. 

Estavam no avião o piloto, Gustavo Carneiro, de Corumbá; o copiloto, José Porfírio de Brito Junior e um passageiro, ainda não identificado. 

                                                               Família de piloto está desesperada

Gustavo Carneiro é corumbaense e família vive na Cidade Branca. (Foto: redes sociais)

Acidente

O avião partiu do Aeródromo Estadual de Campinas (SP) com destino ao Rio de Janeiro, por volta das 20h30 (DF). No entanto, por volta das 21h40, houve perda de comunicação entre a aeronave e a torre de controle. 

Horas depois, o Corpo de Bombeiros passou a fazer buscas, mas não encontrou nenhuma aeronave. A Força Aérea Brasileira também iniciou os trabalhos, com um helicóptero e militares com óculos de visão noturna. 

Na manhã desta quinta-feira, a FAB encontrou destroços da aeronave, entre eles a poltrona do avião. 

As buscas são feitas por bombeiros paulistas e fluminenses, entre Ubatuba e Paraty, além da Marinha do Brasil e Força Aérea Brasileira. 

A família de Gustavo, que mora em Corumbá, vive aflição pela falta de notícias. A mãe dele disse que tem esperanças de encontrar o filho com vida.