Menu
domingo, 09 de agosto de 2020
Linha de frente - compet
Interior

Homem surta com morte de mãe e ameaça quebrar caixão para levar corpo

Filho de vítima de câncer se embriagou para ir ao velório, causou transtornos e afirmou que "Deus não existe

22 março 2019 - 10h28Por Da redação/JP News

Um homem de 33 anos, inconformado com a morte de sua mãe, precisou ser contido por familiares, amigos e policiais, na manhã de terça-feira (21), na Casa de Velório Municipal, localizada na rua Aurícia Queiros, bairro de Lourdes, em Paranaíba (MS).

Após se embriagar para suportar velar o corpo da mãe, vítima de câncer, o filho afirmava que não permitiria que a falecida fosse enterrada, ameaçando quebrar o caixão e carregar o corpo de volta para casa. Familiares e amigos que estavam no local tentaram acalmar o homem, porém, embriagado, ele seguiu fazendo as ameaças de destruir tudo que tivesse no local.

Em completo estado de transtorno, o homem dizia que “Deus não existe” e que não permitiria que nenhum padre ou pastor fizesse qualquer tipo de oração, reza ou culto fúnebre no local. Ele chegou a sair afirmando que buscaria uma faca, momento em que populares acionaram a Polícia Militar.

Ao chegar ao local, durante conversa com as pessoas, os policiais presenciaram o retorno do homem que voltou a reafirmar que “quebraria o caixão e sairia do local com o corpo da mãe nos braços”. Por segurança das pessoas que estavam presentes no velório e do próprio homem, visivelmente embriagado, a Polícia Militar o encaminhou para a Delegacia de Polícia Civil.

Leia Também

Brasil registra 572 novas mortes por covid-19 em 24 horas
Saúde
Brasil registra 572 novas mortes por covid-19 em 24 horas
Dia dos Pais: ‘Ramão véio’ é lenda viva na família Santa Cruz
Algo mais
Dia dos Pais: ‘Ramão véio’ é lenda viva na família Santa Cruz
Brasil tem 572 mortes por covid em 24 horas e total vai a 101.049 neste domingo
Geral
Brasil tem 572 mortes por covid em 24 horas e total vai a 101.049 neste domingo
Baiano, o 'pipoqueiro do Auxiliadora', perde a luta contra a covid aos 89 anos
In Memoriam
Baiano, o 'pipoqueiro do Auxiliadora', perde a luta contra a covid aos 89 anos