TJMS AGOSTO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
segunda, 08 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
SENAI SUPER BANNER JULHO E AGOSTO 2022
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
Interior

Motorista carrega aluno nas costas após ônibus atolar em MS

A motorista Andreia Derêncio de Rio Verde de MS, região norte de MS, tomou a atitude para entregar a criança diretamente à mãe

13 junho 2022 - 10h00Por Rayani Santa Cruz

A motorista de ônibus escolar Andreia Derêncio carregou um aluno nas costas até encontrar a mãe do garoto, após o veículo atolar no barro na linha da Colônia Paredes, zona rual de Rio Verde do Mato Grosso em MS, cidade a 170 km de Campo Grande. 

Conforme o site RioVerdeMS, o caso ocorreu há alguns dias, e a internauta Kamila Diego, mãe do garoto, usou as redes sociais para divulgar a linda atitude de Andreia. Segundo ela, por conta das chuvas, a estrada do Peru, que é a linha que busca crianças das fazendas e chácaras da região, ficou intransitável e o ônibus atolou ainda no trajeto de ida à escola na parte da manhã.

Conforme Kamila, a motorista passou a ir às fazendas no entorno buscando ajuda de um trator para tirar o ônibus. Ela estava com algumas crianças que saíram às 3h da manhã para chegar à escola, e queria levá-las para alcançarem a hora do lanche, pois já estava próximo ao colégio. 

Enquanto isso, Kamila soube do ocorrido e pegou a estrada para buscar o filho. Ela diz que se surpreendeu ao ver que Andreia estava indo ao seu encontro com o menino no colo.

"Ela não mediu esforços, e ficou sabendo que eu estava indo buscar meu filho. Então, ela foi de encontro comigo com meu filho nas costas, naquele barro todo, escorregando, foi uma cena muito linda de ver, pois o amor que ela tem pelas crianças é puro, e trata como se fosse seus", disse Kamila. 

A mãezinha vendo aquela cena se emocionou com a atitude da motorista que tratou com tanto carinho os alunos.

Por fim, Andreia conseguiu ajuda de um trator, que foi desatolar o ônibus. Ela foi questionada se iria retornar com os alunos para casa, pois não daria mais tempo de estudar, e discordou. Segundo ela, o mais correto era levar as crianças pra escola mesmo atrasados, pois muitos alunos saíram às 3 horas da manhã, estavam com fome, e ela iria levá-los pelo menos para merendar.

Andreia levou os alunos para escola, e após o período, retornou com todos bem para suas famílias.