Maracaju III agosto verde 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
quarta, 17 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
Caruru Governo Agosto 2022
Interior

Pré-candidata ao governo de MS acompanha conflito de perto em Amambai

Ela utiliza as redes sociais com fotos dos indígenas Guarani Kaiowá

26 junho 2022 - 16h12Por Dany Nascimento

A pré-candidata ao governo de Mato Grosso do Sul, Luhhara Arguelho, utiliza as redes sociais para mostrar que está acompanhando de perto o conflito entre indígenas e policiais do Batalhão de Choque, em Amambai.

Luhhara publica imagens da ocupação e se solidariza com a comunidade.

“Juntos ouvimos e fomos levar ajuda e nos colocar  a disposição de nossos irmãos Guarani Kaiowá. Não foram bomba de gás e tiro de borrachas. Eu não faço ação de palavras, eu sou resistência e mãos dadas”, postou a pré-candidata.

Disputa 

Conforme apurado pelo TopMídiaNews, uma propriedade rural privada, denominada pelos índios como ''Território Guapoy'', é alvo de disputa entre fazendeiros e os nativos. Eles já teriam ocupado a propriedade, mas foram despejados. 

Os indígenas alegam que parte do território em questão pertencia a seus ancestrais, por isso classificam a ação como ''ocupação'' e ''retomada''.

Indígena morto

O indígena guarani-kaiowá morto em confronto com a equipe do Batalhão de Policiamento de Choque, foi identificado pela polícia como Vito Fernandes, 42 anos, em Amambai – distante  352 quilômetros de Campo Grande.

Vito, conforme o boletim de ocorrência, foi morto com três tiros.

Policiais feridos

Três policiais do Batalhão de Choque, ainda não identificados, foram baleados enquanto se aproximavam de uma fazenda.

De acordo com o Batalhão de Choque, os policiais não correm risco de morte.

Os policiais foram recebidos a tiros pelos indígenas, que ocuparam a propriedade.