Menu
sexta, 28 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Na Lata

Na Lata: sindicato dos médicos parece proteger quem não quer trabalhar

A última expulsão pelo Conselho Regional de Medicina ocorreu em 2016

20 agosto 2018 - 12h03Por Denis Bergkamp
Na Lata: sindicato dos médicos parece proteger quem não quer trabalhar

Que a classe se defende, todo mundo sabe. Mas o corporativismo dos médicos de Mato Grosso do Sul supera qualquer limite. Até mesmo quando profissionais lutam contra o senso comum, e simplesmente não querem prestar satisfação do cumprimento de horário em órgão público, o Sindicato dos Médicos está lá, firme e forte defendendo!

A situação é simples: médicos da rede municipal de Saúde de Campo Grande abriram uma verdadeira batalha contra a instalação de pontos eletrônicos nos postos de saúde, coisa básica e essencial. Eles não querem mostrar se trabalham ou não. E quem questiona isso nas redes sociais, por exemplo, ganha de presente notificação extrajudicial do Sindicato. Este último até se posicionou dizendo não 'compactuar' com os profissionais que ameaçam pedir demissão, mas na prática é diferente.

A última expulsão pelo Conselho Regional de Medicina ocorreu em 2016. Enquanto isso temos caso de médicos ‘fantasmas’, como do Águão, e casos diversos de erros médicos. Tudo com acompanhamento sigiloso do Sindicato e CRM. Pra acabar mesmo...