TCE MAIO
(67) 99826-0686
Camara Maio

Em 11 meses, pelo menos 12 pessoas morreram em confrontos com a polícia na Capital

Somente em janeiro foram registrados três casos

12 DEZ 2016
Kerolyn Araújo
07h00min
Foto: Geovanni Gomes

Pelo menos 12 pessoas morreram durante confrontos com a polícia em Campo Grande nos últimos 11 meses. Conforme dados do 10º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, em 2014, 79 bandidos foram mortos. No ano seguinte, o número caiu para 38. 

14 de janeiro

O primeiro caso de 2016 ocorreu no dia 14 de janeiro, quando Rafael Silvestre da Cruz, 25 anos, e Hernandes Dias da Silva, 21 anos, morreram no bairro Vida Nova durante confronto com policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar. Eles teriam roubado um veículo do dono de uma tabacaria na noite anterior, sendo agressivos com a vítima.

15 de janeiro

Um dia depois, em um novo confronto, José Augusto Santos Cordeiro, 27 anos, foi morto após fazer uma família refém para roubar uma caminhonete Toyota Hilux na Vila Carlota. Ele foi atingido por dois tiros, chegou a ser socorrido, mas morreu no caminho para hospital. 

27 de janeiro

No dia 27 do mesmo mês, Yan Alisson de Lima Vargas, 21 anos, foi morto por policiais do Batalhão de Choque após assaltar dois mototaxistas no bairro Danúbio Azul. Yan chegou a se esconder em um matagal no Jardim Veraneio, onde atirou contra os militares. Durante troca de tiros, ele acabou sendo baleado e morreu na Santa Casa.

(Yan morreu na Santa Casa após ser baleado por militares. Foto: Divulgação)

16 de fevereiro

Após participar de um assalto a um posto de gasolina localizado na Avenida Guaicurus, no Jardim Itamaracá, um adolescente de 17 anos acabou morrendo durante troca de tiros com um policial da Delegacia Especializada em Repressão a Crimes de Defraudações e Falsificações (Dedfaz). O militar estava de folga abastecendo o veículo no estabelecimento, quando foi abordado pelo menor e reagiu. O adolescente foi baleado na cabeça e morreu na hora.

27 de fevereiro

Um mês após ao terceiro crime do ano, um homem, de aproximadamente 40 anos, morreu durante troca de tiros com o Batalhão de Choque da Polícia Militar, na madrugada do dia 27, na saída para Sidrolândia, próximo ao lixão. Os militares deram ordem de parada ao homem, que estava em um veículo roubado no dia anterior, mas ele apreendeu fuga e capotou o carro. Ele desceu já atirando contra os policiais, foi baleado na região do abdômen e morreu no hospital.

6 de abril 

O sexto confronto do ano ocorreu entre Oziel Barbosa, 27 anos, e policiais da Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), no bairro Portal da Lagoa. Ele foi morto a tiros após reagir a abordagem dos policiais. Com um comparsa, Oziel pretendia de pegar uma carga de uma tonelada de maconha para revender no Nordeste. Ele possuía antecedentes criminais por tráfico, roubo a banco e diversos homicídios. 


(Arma utilizada por Oziel. Foto: André de Abreu)

17 de maio

No mês seguinte, o militar do Exército Diego Barros Albuquerque, 20 anos, morreu durante troca de tiros com a PM na Vila Olinda. Ele havia acabado de roubar uma motocicleta na Vila Jacy. Diego disparou duas vezes contra os militares e acabou sendo atingido por dois tiros. Socorrido pela própria guarnição, o suspeito morreu ao dar entrada na Unidade de Pronto Atendimento (Upa) do bairro Universitário.

1° de julho

Suspeito de matar um militar do Exército durante um assalto no bairro Parati, Elisson da Silva Crisanto de Souza, 19 anos, conhecido como 'Dentinho', foi morto a tiros após disparar três vezes contra policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar. O caso ocorreu durante a madrugada na Vila Popular.

7 de setembro 

Jhonny Weslley morreu na madrugada do dia 7 de setembro, durante confronto com a polícia no momento em que fazia uma família refém no bairro Santa Emília, na tentativa de roubar duas caminhonetes e uma motocicleta. Ele foi localizado no fundo da residência, disparou contra a polícia e foi atingido por quatro tiros. O bandido chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital.

3 de outubro 

Um suspeito de assaltar a mão armada três mulheres em um ponto de ônibus na Rua Marquês de Lavradio, no Bairro Tiradentes, foi morto na tarde do dia 3 por um policial do Bope (Batalhão de Operações Especiais) da Polícia Militar. O militar estava de folga, presenciou o assalto e tentou abordar o bandido, que acabou morto a tiros. 

Veja também