Menu
segunda, 25 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
Polícia

Ex-prefeito de Maracaju Maurílio Azambuja segue foragido da Justiça

Defesa diz que ele deve se apresentar hoje à Justiça de Mato Grosso do Sul

23 setembro 2021 - 12h35Por Rayani Santa Cruz

O ex-prefeito de Maracaju Maurílio Azambuja segue foragido da Justiça em Mato Grosso do Sul. A defesa diz que Azambuja deve se apresentar nas próximas horas e que estava na região do Pantanal, por isso não foi encontrado na residência. Azambuja é suspeito de ter desviado R$ 23 milhões dos cofres públicos de Maracaju junto a outros servidores do alto escalão entre 2019 e 2020.

Durante operação da Polícia Civil foram presos o ex-secretário Lenilso Carvalho Antunes, candidato à prefeito em 2020, os servidores Daiana Cristina Kuhn, Iasmin Cristaldo Cardoso, Pedro Everson Amaral Pinto, Fernando Martineri Sartori e Moises Freitas Victor. 

Além das prisões, houve o bloqueio de bens, apreensão de eletrônicos, smartphones, computadores, documentos, dez carros, barco com carretinha, várias cédulas de cheque de valores diversos no valor total de R$109 mil e R$143 mil em espécie, armas de fogo e munições de vários calibres, joias, discos rígidos, além de diversas contas bancárias de pessoas físicas e jurídicas bloqueadas.

Investigações constam que foi criada uma conta bancária de fachada, diversa da oficial e não declarada aos órgãos de controle interno e externo do município, por onde foram promovidos mais de 150 repasses de verbas públicas em menos de um ano.

 A partir de negócios jurídicos dissimulados, integrantes do alto escalão da prefeitura emitiram mais de 600 lâminas de cheques, que totalizaram mais de R$ 23 milhões de reais, a empresas, sem qualquer lastro jurídico para amparar os pagamentos.

Outras denúncias

A administração de Maurílio Azambuja foi marcada por diversas ações suspeitas. Um dos casos denunciados pelo TopMídiaNews foi do 'dieselduto'. Veículos rodando fazendo 1 quilômetro por litro de diesel e abastecendo três, quatro vezes na semana. Isso em pleno período de férias da prefeitura. 

Além disso, na época mais crítica da pandemia do novo coronavírus, que ocasionou a suspensão de atividades e eventos de aglomeração, a Prefeitura de Maracaju continuou repassando valores vultosos às ligas Esportivas Municipal e Estadual de Judô. O valor total gasto pelo município, de abril a outubro deste ano, mesmo com atividades esportivas suspensas, chega a R$ 433.247,00.

Durante o período que Lenilso Carvalho assumiu o cargo de secretário de Finanças do Município, a dívida que o município com encargos sociais e previdenciários chegou a R$ 5,6 milhões. Em vez de equilibrar as finanças e saldar seus compromissos, ele pulou essa página. Preferiu pagar contratos de licitações milionárias.

Lenilso também é apontado como favorecedor de esquema, quando secretário municipal de Fazenda, para o pagamento com dinheiro público de mais de R$ 566 mil a família de seu amigo e assessor Júlio Benites da Silveira.