Menu
domingo, 28 de fevereiro de 2021
Polícia

Filho acusado de ajudar massagista a matar namorado pede ajuda da defensoria pública

Ele afirma que não tem advogado para se defender da acusação

22 fevereiro 2021 - 14h45Por Dany Nascimento

João Victor Silvestre de Azevedo Leite, 21 anos, foi intimado para se defender da acusação de ter ajudado a matar o chargista Marco Antônio Rosa Borges, de 54 anos, no dia 21 de novembro de 2020.

O jovem é filho da namorada da vítima, a massagista Clarice Silvestre de Azevedo, de 44 anos, que teria assumido a autoria do crime. João confirmou que ajudou a mãe a esquartejar, queimar e ocultar o corpo da vítima.

Ele foi até a 1ª Vara do Tribunal do Juri na última quinta-feira (18) e assinou um termo de comparecimento espontâneo, tomando ciência da intimação emitida pela Justiça. 
Após a emissão do termo, João tem dez dias para se posicionar diante da ação. Ele não tem advogado particular e pediu ajuda da defensoria pública. 

Relembre o caso

O corpo do chargista Marco Antonio foi encontrado na tarde do dia 24 de novembro, em uma rua descampada no Jardim Tarumã. Ele desapareceu no dia 21 de novembro.

Amigos deram conta do sumiço. A vítima foi esquartejada e os pedaços enterrados na área. 

As investigações chegaram até a suspeita, que disse ser namorada dele e confessou o crime. Ela foi presa em São Gabriel D’Oeste. 

Clique aqui e relembre o pedido que a acusada fez ao filho