Menu
segunda, 25 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
Polícia

Gilmar Olarte tenta acordo de delação premiada para sair da cadeia

Em plena campanha eleitoral, uma possível delação de Olarte pode cair como uma bomba no meio político regional

03 setembro 2016 - 07h10

Preso há quase 20 dias, Gilmar Olarte começou a negociar a delação premiada com o Ministério Público Estadual. A informação foi confirmada oficialmente pela própria defesa do prefeito afastado de Campo Grande. Porém, pelo menos por enquanto, não deve ocorrer a renúncia de Olarte do cargo de vice-prefeito.

Gilmar e a esposa, Andréia, estão presos desde meados do mês passado acusados de diversos crimes. Andreia, por exemplo, é acusada de adquirir diversos imóveis através de transferências bancárias, dinheiro e depósitos, com valores que não condizem com a realidade financeira da família, durante a gestão de Gilmar Olarte na Capital. Eles foram presos no dia 16 de agosto.

Agora, Olarte tenta a delação premiada com o MPE para conseguir benefícios para ele a esposa, como a saída da cadeia. “Não tem detalhes ainda”, informa Jail Azambuja, advogado de Olarte que confirmou a delação.

 Prefeito após o afastamento de Alcides Bernal do cargo, Olarte pode revelar detalhes principais de dois processos que é réu: da Coffee Break, que investiga suposta compra de votos na Câmara Municipal para a derrubada de Bernal; e do conhecido ‘cheque em branco’.

Em plena campanha eleitoral, uma possível delação de Olarte pode cair como uma bomba no meio político regional.