Menu
domingo, 20 de setembro de 2020
Polícia

Homem se recusa a pagar espetinho e mulher arranca orelha dele na Vila Jacy

Valor seria de R$ 25,00, mas ela reclamou e o chamou de 'homem de bosta'

04 novembro 2017 - 14h36Por Liziane Berrocal

Um homem teve parte da orelha direita arrancada pela mordida da acompanhante, na madrugada dessa quinta-feira (2), na Rua Nova Bandeirantes, na Vila Jacy, em Campo Grande. Inconformada por ele não pagar um espetinho de R$ 25,00 a ela, o espancou dentro do carro.

Conforme registro policial, a vítima disse conhecer a jovem há um ano, mas garante que não havia nenhum relacionamento amoroso com ela. Nesse dia, ele a encontrou na casa de uma amiga dela no Coophasul. De lá foram até o pagode Butiquim, na Vila Jacy. Os dois resolveram fazer um lanche, próximo ao local, e lá é que tudo aconteceu.

Na barraca de espetos, a porção custava R$ 25. No entanto, o homem achou caro e pediu para suspender o pedido. Ela não se conformou e os dois partiram para conversar no carro. Dentro do veículo, iniciou-se uma sessão de espancamento, segundo a versão dele.

A vítima detalha que tudo começou com xingamentos. A suspeita, segundo ele, dizia: ''Você não é homem, é homem de bosta. É um pau no c# filha da pu*#%. Na sequência, ela teria avançado em cima dele e dado vários socos no rosto e uma mordida no bíceps esquerdo.

No entanto, a mais grave das agressões foi quando ela mordeu a orelha direita dele, arrancando um pedaço. Ele conta que tentou segurá-la, mas ainda sim levou uma mordida no dedo indicador e uma garrafada na cabeça. Com o gargalo da garrafa, ela ainda tentou golpeá-lo.

(Homem ainda levou mordida no bíceps - Foto: Repórter Top)

Com muito sacrifício, segundo o boletim de ocorrência, ele a expulsou do veículo e trancou o carro por dentro. Disse que ela ainda gritou: ''Ainda vou te pegar! Tenha certeza disso. Vou acabar com sua vida!

A vítima foi até a Santa Casa, onde foi socorrida. Ele levou pontos, mas perdeu cerca de 25% da orelha, além de escoriação profunda no braço.

O caso foi registrado na Depac Centro como lesão corporal dolosa.

Furiosa

Segundo a Polícia Civil, há cinco registros policiais onde a mulher aparece como autora de agressões e lesões. Em 2014, ela foi presa em flagrante por pelo mesmo crime, na Delegacia de Costa Rica.

Leia Também

Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Polícia
Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Cidade Morena
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Geral
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar
Entrevistas
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar