Menu
quarta, 23 de setembro de 2020
Polícia

Juiz pede "cela segura" para abrigar pai que estuprou e engravidou filha

A menina teve a gravidez interrompida por um aborto provocado pela medicação dada pelo próprio pai, que queria esconder o crime

18 abril 2019 - 16h01Por Da redação/O Bom da Notícia

A decisão de mandar o 'maniaco sexual' pra cadeia foi do juiz Marcos Faleiros, da 11° Vara Militar. O magistrado converteu em preventiva a prisão de Cleiton da paixão Guimarães, 39 anos. Ele é acusado de ter estuprado e engravidado a própria filha de 11 anos.

A audiência de custódia foi realizada na tarde desta quinta-feira (18). Conforme decisão, Cleiton deve ficar em uma cela "segura". No entanto, a Secretaria de Segurança Pública (Sesp) ainda não definiu para qual unidade penitenciária ele será levado. 

Frentista e ex-militar do exército, Cleiton da Paixão Guimarães, 39 anos, estuprava a filha biológica desde os nove anos. O acusado que foi preso na última quarta-feira (17), engravidou a própria filha e a obrigou a abortar [o feto teria cinco meses]. Cleiton foi levado para o Fórum de Cuiabá, nesta quinta-feira (18), onde deverá passar por audiência de custódia.

Segundo o delegado Daniel Lucas Paranhos, da Central de Flagrantes, o pai foi atuado apenas pelo crime de provocar aborto sem consentimento, artigo 125 do Código de Processo Penal (CPP) e por ocultar o feto. A ocultação tem pena que varia de um a três anos de reclusão e o aborto de três a 10 anos. Cleiton não responderá pelo estupro, pois ocorreu anteriormente, e segue sendo apurado em inquérito policial junto à Delegacia de Defesa dos Direitos da Criança (Deddica).

Policiais da Deddica chegaram a ser acionados por um irmão do suspeito e foram ao endereço, mas não tiveram sucesso. O juiz responsável de plantão definirá se o homem será encaminhado a alguma penitenciária de Cuiabá ou se ele será levado ao regime semiaberto, no qual serão impostas as medidas cautelares. Caso seja determinada essa última opção, ele deverá ser monitorado pela tornozeleira eletrônica ou prisão domiciliar.

Mãe não desconfiava do abuso

A mãe da vítima N.P.G., disse aos PMs desconhecer que a filha vinha sendo estuprada pelo pai biológico. Apenas disse estranhar o fato de que a barriga da criança estava muito grande. Só tomou ciência dos fatos depois do quadro de hemorragia da filha. Cleiton é considerado pela Polícia Militar como um maníaco sexual. 

Prisão do estuprador

Conforme noticiou O Bom da Notícia, ele foi preso na manhã de quarta-feira (17), depois de a filha sofrer um aborto de uma gestação de cinco meses. O aborto foi provocado por uma medicação dada à menina pelo próprio pai, que queria esconder o crime. Ao ser preso em casa, no Rsidencial Coxipó, Cleiton confessou os crimes e o fato de ser responsável pela gestação da própria filha.

Logo após o aborto o acusado colocou o feto em uma sacola plástica e saiu em sua moto. Mas ao retornar e se deparar com os policiais militares, não revelou onde o havia jogado. A menina de 11 anos deve ser ouvida pela equipe psicossocial da Especializada assim que estiver em condições físicas e de saúde.

Leia Também

Pra família toda: novas academias ao ar livre ganham brinquedos para crianças
Cidade Morena
Pra família toda: novas academias ao ar livre ganham brinquedos para crianças
NA LATA: Bolsonaro manda derrubar quem falar que tem seu apoio
Na Lata
NA LATA: Bolsonaro manda derrubar quem falar que tem seu apoio
Omertà: operação fecha bancas do jogo do bicho em Campo Grande
Geral
Omertà: operação fecha bancas do jogo do bicho em Campo Grande
Procon-MS vai intermediar dividas de motoristas de vans com financiadoras
Geral
Procon-MS vai intermediar dividas de motoristas de vans com financiadoras