TJMS AGOSTO 2022
TOP MIDIA INSTITUCIONAL
Menu
sexta, 12 de agosto de 2022 Campo Grande/MS
Dengue agosto
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
SENAI MOBILE JULHO AGOSTO 2022
Polícia

Membro de quadrilha é preso em banco ao dar 'golpe do cartão' em idoso em Campo Grande

Bando atua em todo o país e tirou R$ 14 mil somente de uma vítima

12 agosto 2019 - 16h47Por Thiago de Souza e Willian Leite

Operação da Polícia Civil prendeu José Sales de Souza, no momento em que ele aplicava o golpe do "cartão trocado" em um idoso de 83 anos, na tarde de sábado (10), em um banco na rua Maracaju, em Campo Grande. Um comparsa que estava do lado de fora fugiu, mas foi preso no dia seguinte em Campinas (SP). 

O criminoso foi apresentado pela polícia na tarde desta segunda-feira (12), pela delegada Priscilla Anuda, da 1ª DP, que comandou a operação contra a quadrilha conhecida como "cartõezeiros". Ela diz que os bandidos agem em vários estados do país trocando cartões bancários, pegando senhas e sacando dinheiro de seu público alvo, que era idosos.  

Conforme Anuda, os suspeitos já tinham passagens pela polícia e abordavam as vítimas dentro do banco. Eles se passavam por funcionários, tinham cartões parecidos com os das vítimas e até crachás das instituições. 

Anuda diz que idosos eram alvos da quadrilha. (Foto: Wesley Ortiz)

Os idosos eram abordados após terminarem uma operação no caixa eletrônico, antes ou depois do expediente bancário. Com um extrato em mãos, os golpistas diziam que aquilo era uma mensagem do banco pedindo para que a vítima fizesse o recadastramento biométrico no caixa. 

"Era nesse momento que eles aproveitavam a distração da vítima e trocavam os cartões e copiavam as senhas", explicou a delegada Anuda. Ela acrescentou que a vítima, por ser idosa, demorava para perceber a troca de cartões e o saque na conta. 

No caso do idoso de 83 anos, os criminosos pegaram R$ 14 mil, sendo três mil em compra de vale-presentes, dez mil reais em pagamento de IPVA em São Paulo e o restante em saques. 

Segunda prisão

Como a polícia já tinha informações sobre os suspeitos, muitas vindas de imagens de câmeras de vários bancos da Capital, descobriram que o comparsa de José, Janderson da Silva Ramos, tinha uma viagem marcada para Maceió (AL), cujo voo faria conexão em Campinas. Dessa forma, diz a delegada, as polícias Civil e Federal foram acionadas e prenderam o criminoso dentro do aeroporto de Viracopos. 

A Polícia Civil disse que há mais quatro suspeitos dessa quadrilha já identificados. Somente na delegacia que atua, há mais 30 inquéritos de crimes como esse, que podem ter a participação dos suspeitos presos. José e Janderson vão responder por furto mediante fraude e organização criminosa.