Menu
sexta, 18 de setembro de 2020
Polícia

Mulher que encomendou a morte do marido tem pedido de liberdade negado pela Justiça

Além de Valdirene, outras seis pessoas são suspeitas de envolvimento no crime

23 fevereiro 2019 - 14h16Por Dourados News

A Justiça de Mato Grosso do Sul, por meio da 3ª Vara Criminal de Dourados, negou o pedido de liberdade da douradense Valdirene Fiorentino da Silva. Ela é acusada de ser a mandante do atentado contra o próprio marido, o empresário José Pereira Barreto, no dia 13/02.

A defesa de Valdireni havia solicitado ao Tribunal do Júri a soltura da mulher para que ela pudesse responder ao processo de investigação em liberdade. O argumento utilizado pelos advogados é de que a vítima teria "se apresentado espontaneamente na Delegacia de Polícia e teria auxiliado na elucidação dos fatos com a identificação dos demais envolvidos, alegando que teria agido em legítima defesa indireta, decorrente do relacionamento abusivo que mantinha com a vítima a aproximadamente 17 anos".

Além disso, à Justiça foi ressaltado que a ré não possui antecedentes criminais e que esta seria mãe de três filhos menores de idades.

Para tanto, o juiz de direito Eguiliell Ricardo da Silva decidiu por não autorizar a saída de Valdirene por considerar a decisão um risco para a ordem pública e o prosseguimento das investigações do caso. Ela estava detida desde o dia do atentado em uma das celas do 1° Distrito Policial de Dourados e foi transferida na quarta-feira (20) para o presídio feminino de Jateí, distante 90km de Dourados,

"Assim, a manutenção da custódia cautelar da requerente é necessária para garantia da ordem pública em razão da gravidade concreta, tendo em vista que, em tese, a ré teria planejado a morte de seu marido, que somente não se consumou por circunstâncias alheias à sua vontade, e ainda, a tentativa de homicídio teria ocorrido em via pública, e em horário de intenso movimento, colocando em perigo a vida de outras pessoas que passavam pelo local Ademais, o crime supostamente praticado pela ré - tentativa de homicídio, gera sentimento de insegurança e descrédito perante a sociedade local, de sorte que a população cobra dos órgãos competentes respostas enérgicas e céleres, no sentido de se evitar a continuidade dessa espécie delitiva", considerou o juiz.

Além de Valdirene, outras seis pessoas são suspeitas de envolvimento no crime e já foram transferidos à PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

São eles Pedro Jorge Braga Câncio Júnior, que seria suposto amante da mulher, Charles Barros de Lima Ribeiro, 21, e João Alves Cardoso, 26, apontados como contratados para matar o homem, Paulo Vitor dos Santos, 32, David Jonathan dos Santos, 29, e Leandro Alves Gonçalves, 32, responsáveis por repassar o dinheiro à dupla.

 

Leia Também

Bolsonaro defende volta às aulas e ataca professores: 'tá bom pra eles ficar em casa'
Geral
Bolsonaro defende volta às aulas e ataca professores: 'tá bom pra eles ficar em casa'
Jovem morre em Ponta Porã após aplicação estética em clínica clandestina no Paraguai
Hidrogel
Jovem morre em Ponta Porã após aplicação estética em clínica clandestina no Paraguai
Mais 829 brasileiros morrem de covid-19 nesta quinta-feira, diz Ministério da Saúde
Geral
Mais 829 brasileiros morrem de covid-19 nesta quinta-feira, diz Ministério da Saúde
Pantanal: bombeiros fazem intenso combate às queimadas no Porto da Manga
Cidades
Pantanal: bombeiros fazem intenso combate às queimadas no Porto da Manga