TJMS - novembro
tce novembro
Menu
Busca segunda, 18 de novembro de 2019
Polícia

Piloto morto em acidente ligou para pedir orientações sobre clima para amigo

Ele tinha o costume de pedir orientação para outros pilotos e não decolava com tempo instável

15 maio 2019 - 13h02Por Dany Nascimento

Antes de decolar na manhã desta quarta-feira (15), o piloto Pedro Arnaldo dos Santos teria pedido orientações para o amigo e piloto há 25 anos, Ignácio Llamo, 49 anos. Ele afirma que Pedro teria ligado por volta das 4 horas, pedindo orientações sobre a situação climática e não tinha costume de voar com tempo instável.

“Ele não voava se tivesse chovendo mesmo que um pouco, ele não tinha esse costume. Conversamos, se o tempo estivesse limpo, ele iria, e foi. Eu acredito que, no momento da decolagem, a neblina parou e ele decolou, mas acho que, em seguida, começou a ficar forte, prejudicando o voo”, diz o amigo.

Ignácio afirma que acha difícil a aeronave ter apresentado defeito, já que se trata de um avião Beechcraft Bonanz novo e revisado. “Ele fazia as manutenções em dia, fazia tudo certo, até antes se fosse o caso. Acho que o tempo prejudicou a visibilidade e aconteceu essa tragédia, ele tinha receio de decolar com tempo ruim, não fazia isso, só Deus mesmo para saber o que aconteceu. Ele sempre pedia orientação para os amigos que também eram pilotos”.

De acordo com Ignácio, Pedro tentou pousar duas vezes antes de cair em uma mata. “Moradores disseram que ele ficou passando, ele estava tentando pousar, mas não conseguiu e caiu”.

Pedro estava acompanhado da esposa, Silvana Maria Pizzo, e ambos morreram carbonizados após a queda da aeronave em uma mata, próximo do aeroporto. De acordo com Ignácio, o casal tinha como destino uma fazenda no Pantanal, para tratar de negócios.