Menu
domingo, 25 de julho de 2021
PMCG REFIS 16 A 29/07
Polícia

Pitbull é baleado com três tiros e abandonado em estado grave

Animal estava jogado na rua e uma das balas está alojada perto da coluna. Da raça pitbull, o cão terá que passar por cirurgia

22 fevereiro 2019 - 09h11Por Da redação / Meia Hora

Uma simples ida à padaria, na manhã desta quarta-feira, ajudou a salvar a vida de um pitbull baleado com três tiros em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, na madrugada de ontem. O animal foi encontrado por Rodrigo Lopes, que o socorreu. Guerreiro, como está sendo chamado, está na Clínica Veterinária Tododoy, no Centro de Belford Roxo, também na Baixada Fluminense.

Os veterinários aguardam exames para operá-lo e retirar as balas, uma está próximo à coluna. Antes, porém, o cão foi levado para o Instituto Apaixonado Por Quatro Patas, mas precisou ser transferido para uma unidade especializada no caso. O animal estava na divisa dos bairros Pitoresco com Jardim Pernambuco.

"Saí para comprar pão, e me deparei com o cachorro baleado jogado em frente a minha casa com muita dor. Não aguentei vê-lo assim, e o levei ao veterinário. Parecia que tinha passado a noite ali ferido. Ele estava cansado e deve ter ficado ali muito tempo sem beber água porque a saliva dele estava grossa. Eu e meus amigos arrumamos um carro e o levamos para a veterinária mais próxima", contou Rodrigo.

Ele publicou a história nas redes sociais, e está fazendo uma vaquinha para que possa pagar as despesas do tratamento nas duas clínicas. Segundo Rodrigo, a cirurgia será de graça, mas vai preciso pagar o tratamento pós-operatório, além do atendimento na primeira clínica. "Não tenho condições de arcar com todos os custos", explicou Rodrigo, que deu o nome de Guerreiro ao pitbull, e explicou por quê. "Ele é forte e está lutando pela vida. É um guerreiro mesmo", disse ele.

A veterinária da Tododoy Roberta Rose Rocha Reis contou que está otimista em relação à vida de Guerreiro. Segundo ela, o cão está se mexendo e a temperatura corporal do cão está normal. "O controle da temperatura é um bom indicativo de que não há hemorragia e que ele, aparentemente, está bem. Estamos aguardando resultados dos exames para poder operá-lo com segurança. A posição do projétil perto da vértebra nos preocupa, mas estamos bem otimista porque ele está se movimentando", explicou ela.

Roberta disse que o pitbull aparenta ter, no máximo, 3 anos. "Ele é um animal forte, parece sadio e isso o ajudou a aguentar até agora. Graças a Deus está estável", disse Roberta. Rodrigo, que tem cachorro, ainda não sabe se vai ficar com Guerreiro ou se ele será colocado para adoção. "No momento, estamos preocupado apenas com a vida dele. Não decidimos nada sobre com quem ele ficará", contou Rodrigo. Ainda não há pistas sobre quem atirou no cachorro.