TCE Novembro
Menu
domingo, 05 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Polícia

Servidor de prefeitura é preso por corrupção passiva e furto de energia elétrica

Funcionário cobrava para acelerar processos de obras

01 novembro 2018 - 18h15Por Thiago de Souza

O servidor da Prefeitura de Corumbá, Marcelo Rondon de Andrade, foi preso durante a Operação Torre de Babel, nesta quinta-feira (11), por crimes contra a administração pública e furto de energia elétrica. Ele já era investigado pela Polícia Civil.

Conforme a investigação, o servidor, que é engenheiro, cobrava vantagem indevida para acelerar processos de obras que dependem da autorização do executivo municipal. Os valores variavam entre R$ 1,5 mil e R$ 2 mil por processo. Marcelo ainda estaria ''aliviando" valores do IPTU indevidamente a determinados contribuintes.

Segundo o Diário Corumbaense, a ação foi feita pela equipe da 1ª Delegacia de Polícia Civil e também cumpriu mandados de busca e apreensão na casa de Marcelo Andrade. Foi preciso o apoio de uma equipe da Energisa, porque foi constatada a existência de ligação clandestina de luz na residência. Ele foi preso e ficará na delegacia até a conclusão da investigação.

A Polícia Civil de Corumbá ainda informou que desenvolve trabalho contra a corrupção e pede apoio da população com denúncias anônimas. As informações podem ser feitas pelo telefone 67 3234-7100, da 1ª Delegacia, que funciona 24 horas.

Sindicância

A Prefeitura de Corumbá informou que vai abrir sindicância para apurar o conduta do servidor preso. A Administração municipal reforça que não compactua, não admite e abomina qualquer prática ilegal em todas as suas secretarias, fundações e autarquias".

Segundo o Portal da Transparência, Marcelo Rondon de Andrade é servidor comissionado, com salário bruto de R$ 3 mil mensais. Até a publicação desta matéria, a reportagem não conseguiu contato com a defesa dele.