Menu
Busca quinta, 28 de maio de 2020
camara municipal
Polícia

Suspeito de matar mulher estrangulada em apartamento continua foragido

Fábio matou Érica após uma discussão em um apartamento no Residencial Ramez Tebet

12 junho 2019 - 10h20Por Dany Nascimento

A delegada da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher), Sueli Araújo Lima Rocha, afirmou, na manhã desta quarta-feira (12), que o suspeito de assassinar Érika Aguilar, identificado como Fábio Braga do Amaral, 39 anos, continua foragido. Segundo a delegada, nenhum advogado teria feito contato para negociar a possível apresentação do suspeito na delegacia.

Fábio é suspeito de matar Érica estrangulada com um lençol na madrugada de ontem (11), em um apartamento no residencial Ramez Tebet, em Campo Grande. De acordo com a vizinhança, o suspeito chegou no local acompanhado dos filhos da vítima, após levar os dois para fazer um lanche e teria iniciado uma discussão com Érica.

Com um lençol, ele teria assassinado a mulher em um dos quartos da casa. Em seguida, Fábio foi até o quarto onde os filhos da vítima dormiam e tentou enfocar uma adolescente de 14 anos. A menina conseguiu se desvencilhar e pedir ajuda no apartamento do vizinho, que acionou a polícia.

O socorro também foi acionado, mas ao chegar no local, Érica já não apresentava sinais vitais. Conforme a delegada Sueli, a atual esposa de Fábio ainda não foi ouvida pela polícia. Érica seria um caso recente do suspeito.   

Leia Também

VÍDEO: 'Bonde das rachadas' distrai vendedora e furta peças de R$ 200 no São Francisco
Cidade Morena
VÍDEO: 'Bonde das rachadas' distrai vendedora e furta peças de R$ 200 no São Francisco
Juíza exclui 'viúva' de Gugu de ação de inventário estimado em R$ 1 bilhão
Geral
Juíza exclui 'viúva' de Gugu de ação de inventário estimado em R$ 1 bilhão
EFEITO CENTRÃO? Em live, Bolsonaro pensa em recriar Ministério da Pesca
Geral
EFEITO CENTRÃO? Em live, Bolsonaro pensa em recriar Ministério da Pesca
CADÊ A GRIPEZINHA? Brasil chega a 26.754 mortos pela covid-19
Geral
CADÊ A GRIPEZINHA? Brasil chega a 26.754 mortos pela covid-19